sexta-feira, 15 de abril de 2022

Netflix: Série Inacreditável é a história real de um mundo surreal

A minissérie de oito episódios, "Inacreditável", da Netflix, conta a história da adolescente Marie Adler (Kaitlyn Dever), que passa por situações surreais, nas quais a polícia, seus amigos e pessoas que a criaram não acreditam que ela foi estuprada. A partir do comportamento das pessoas, o equilíbrio emocional de Marie, que já era frágil, efetivamente cai por terra.

Marie Adler (Kaitlyn Dever)

Na história, que aconteceu na vida real, Marie relata às autoridades que um estranho mascarado invadiu seu apartamento em Lynnwood, cidade de Washington. Depois de amarrá-la e amordaçá-la, ele então a estuprou repetidamente por horas. Além disso, tirou várias fotos de Marie subjugada. Depois, obrigou a garota a tomar um banho e levou os lençóis da cama dela consigo ao ir embora. 

Sem darem andamento ao caso, os investigadores que a atenderam fazem as mesmas perguntas várias vezes em diferentes momentos. Tensa e solitária, a frágil Marie acaba alterando detalhes do relato. Ela não mentia conscientemente. Estava aturdida e acredito que uma parte da sua reação foi influenciada pela sua vida difícil desde a infância, quando passou por vários orfanatos e lares temporários com pais adotivos e, inclusive, já tinha sofrido abuso. 

Os investigadores interrogam Marie

Desconfiada até de si mesma, Marie retira a queixa de estupro, quando seus amigos, os pais de lares temporários começam a acusá-la e, até mesmo, matérias na imprensa são veiculadas. Ela começa a se sentir perseguida e sua insegurança aumenta junto com a sensação de inadequação. Para culminar, ela teve que enfrentar uma acusação de falsa denúncia que pode levá-la a ser condenada a até um ano de prisão. Os investigadores insensíveis queriam usá-la como bode expiatório. Uma vida que já era problemática fica um pouco pior. O estupro aconteceu em 2008.

Marie na sessão na qual é julgada por falsa denúncia

Foi somente em 2011, que a investigadora Karen Duvall (Merritt Wever) começou a investigar um caso de uma estudante estuprada em casa e o bandido utilizou o mesmo modus operandi

Durante o processo investigativo, Karen se aproxima de outra investigadora, a partir de uma indicação de seu marido, que também é da polícia. Esta investigadora na série é Grace Rasmussen (Toni Collette), que já tinha trabalhado em vários casos de estupro e alguns similares aos anteriores.

Karen Duvall e Grace Rasmussen

O estuprador verdadeiro 
confessou nada mesmo que 28 estupros no Colorado e dois em Washington. Ele sabia que os policiais de distritos diferentes não costumavam trocar informações (situação, que esperamos que tenha sido superada com as novas tecnologias). Estudava também sobre como limpar a cena de um crime e outros atividades policiais. Para saber como a investigação transcorreu depois que Karen e Grace se uniram, a melhor coisa é assistir a minissérie. São só 8 episódios e vai valer a pena.

A qui tem o trailer da série:



  

Nenhum comentário:

Postar um comentário