sábado, 25 de outubro de 2014

Quando voltarei a ver a luz no meu olhar?

Sentia que algo estava diferente naquela casa. Experimentava um peso nas costas, uma letargia nos braços e nas pernas - uma vontade de parar tudo e ficar ali deitada, olhando o teto branco. Me forcei a levantar da cama, mesmo assim. 

Um olhar triste me perseguia, parecia seguir-me para todos os cantos, percebendo o torpor que me incomodava. Cada gota de energia se esvaia, com mais rapidez do que esperava. De quem eram aqueles olhos? Pensei comigo mesma.

Quando parei em frente ao espelho, percebi que eram os meus olhos, que emanavam infelicidade. Faltava aquela luz, aquele sorriso no olhar, como tantos costumam dizer. O que acontecera? A morte de minha mãe no dia 15 de janeiro de 2014, que derrubara sem dó a esperança da cura daquele câncer de mama agressivo, diagnóstico que surpreendera a todos nós em novembro de 2012.

As lágrimas tomaram conta do meu ser, ao lembrar os 14 meses de peregrinação e tratamentos. Juntas, vivermos momentos de muita fé, começando pela cirurgia para remoção do tumor, em janeiro de 2013, seguida de novos exames, das sessões de quimioterapia e radioterapia, além das várias consultas médicas num hospital na região da Avenida Paulista. Ahhh...tumor que teimava em não regredir e se expandia para os pulmões, como uma erva daninha obstinada em destruir o solo bom.

Este é o resumo da trajetória que vivi em 2013, um ano marcante, no qual aprendi a priorizar a minha mãe. Quisera eu dar-lhe um sopro de vida, especialmente quando sua respiração começou a ficar dia a dia mais difícil.

Forte, ela não se deixava abater. Era lindo ver aquela baixinha entrando nos lugares e sorrindo para as enfermeiras e outros pacientes que também estavam em tratamento. Por causa da queda dos cabelos, ela usou bastante uma touca vermelha, que minha irmã e eu tínhamos comprado. A mesma que ela usa nesta foto tirada em seu aniversário de 78 anos – muita garra, muita fé.

Apesar da tristeza, eu só posso pensar no amor que existe dentro de mim por minha mãe. Espero que este sentimento ajude a reacender a luz do no meu olhar que ainda se apaga com grande frequência.

O blog Glamour e Felicidade faz parte deste processo de reencontrar projetos que me tragam mais alegrias e que dariam ainda mais orgulho à minha mãe. É por isso que resolvi compartilhar este acontecimento aqui. Mãe, te amo!   


  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...