quinta-feira, 30 de dezembro de 2021

Está aberta a temporada de verão!

O verão já bateu na porta e com eles os dias mais quentes do ano também chegaram. Seja na praia, piscina ou até mesmo em casa, um drink refrescante completa qualquer ocasião. O chef Melchior Neto, já conhecido por sua gastronomia e seus drinks mágicos, preparou duas opções que garantem agradar a todos. Separe seu copo favorito e venha preparar essas delícias.!

Gincolé

Por Chef Melchior Neto

INGREDIENTES
50ml de gin
10ml de curaçau blue
200ml de água tônica
1 ramo de alecrim

Picolé de groselha
Gelo

MODO DE PREPARO
Em uma taça coloque o gelo e deixe resfriar por alguns segundos, em seguida coloque o gin e o curaçau. Complete com a água tônica, finalize com o picolé e o alecrim.



Caipirinha de limão com rapadura

Por Chef Melchior Neto

INGREDIENTES
100 ml de cachaça
2 colheres (sopa) de rapadura ralada
1 colher (chá) de gengibre ralado
5 cravos da india
Gelo picado

MODO DE PREPARO
Corte o limão ao meio e remova a parte branca do centro e reserve. Coloque a rapadura junto com o gengibre e macete até fazer uma pasta. Junte o limão e amasse somente duas vezes para não tirar líquida da casca (para não amargar). Coloque gelo picado até a borda do copo, complete com a cachaça, mexa bem e por cima coloque os cravos.

Beba com moderação!

Restaurantes do chef Melchior Neto:
Gema Restaurante
Endereço: Rua das Paineiras, 378 – Jardim, Santo André– SP
Horário de funcionamento: das 11h às 19h
Delivery e Drive Thru: 4436-3773/ 94357 8437 (Whatsapp)

Botequim Carioca
Endereço: Rua Santo André, 524 - Vila Assunção, Santo André – SP
Horário de funcionamento: das 11h às 19h
Delivery e Drive Thru: 4436-8821


Para quem deseja tomar um drink sem álcool, tem que ver e experimentar essa receita de Drink Detrox.




quarta-feira, 29 de dezembro de 2021

Pudim de Chocolate com Farofa de Castanhas e Nibs de Cacau

A dica da semana é este delicioso Pudim de Chocolate com Farofa de Castanhas e Nibs de Cacau elaborado pela nutricionista Alessandra Luglio para A Tal da Castanha. 

Na lista de ingredientes usamos o Leite de Castanha de Caju que apresenta apenas três ingredientes: castanha de caju, leite de coco e água. A mistura tropical é orgânica, sem gomas e zero aditivos artificiais. Confira o passo a passo. 

Ingredientes para o pudim:


  • 500 ml de Leite de Castanha de Caju com Coco @ataldacastanha;
  • 200 ml de leite de coco culinário (1 vidro);
  • ½  xícara + 2 col. de açúcar mascavo;
  • Uma pitada de sal;
  • 4 col. de sopa de cacau em pó;
  • 1 xícara de chocolate amargo sem leite picado;
  • 2 colheres de sopa de ágar-ágar.

Para a farofa:

  • ½  xícara de chá de farinha de mandioca torrada;
  • ½  xícara de castanha de caju torrada sem sal;
  • ½  xícara de manteiga de cacau ou óleo de coco;
  • ½  xícara de açúcar mascavo;
  • 1 pitada de sal;
  • 2 col. de sopa de nibs de cacau.

 

Modo de preparo:

Para o pudim: coloque o leite A Tal da Castanha com o leite de coco culinário, o açúcar e o sal em uma panela e aqueça em fogo médio. Em uma tigela, bata o cacau em pó com quatro colheres de sopa de água até ficar sem grumos, depois despeje na mistura de leite e mexa. Adicione o chocolate picado e mexa até dissolver. Coloque o ágar-ágar em um copo, adicione uma colher de sopa de água, mexa e despeje na mistura de chocolate. Deixe a mistura ferver de um a dois minutos. Despeje a mistura em uma travessa refratária ou forma pequena com furo no meio, deixe esfriar completamente e deixe descansar na geladeira de três a quatro horas.

Para a farofa: forre uma assadeira com papel manteiga; Em uma tigela, misture todos os ingredientes, com exceção dos nibs de cacau, com a manteiga de cacau picada ou o óleo de coco já líquido ou cremoso. Espalhe a mistura sobre a assadeira de forma uniforme e leve para assar em forno médio, mexendo às vezes para dourar de forma uniforme. Deixe esfriar e adicione os nibs de cacau. Desenforme o pudim em um prato e salpique-o com a farofa que pode também ser servida à parte.


Cuscuz de tapioca com coco é outra opção que vai adoçar o seu menu de sobremesas. Imperdível!

terça-feira, 28 de dezembro de 2021

Resenha: Five Drinks CO - Mojito

Mais um post de resenha sobre bebidas prontas para beber. Este eu comprei no supermercado Pão de Açúcar: Five Drinks Co., no sabor Mojito, uma marca nova para mim (que pelo que informa no site, oferece em sue portfólio mais do que  cinco tipos de drinks em lata).


Esta versão de Mojito combina rum, suco de maracujá ( passion fruit), hortelã (mint), açúcar de cana e água com gás. Tem 7,9% de teor alcoólico (maior que a de outros produtos da categoria, que gira em torno de 5%) e lata de 220ml. 

Estou acostumada com Mojito sem outra fruta adicional, mas gostei dessa versão  com suco de maracujá. Felizmente, essa versão oferecida pela Five Drinks Co. não tem sabor artificial (eles explicam que não usam conservantes artificiais). Não é muito doce e dá para perceber o gosto do maracujá.


É uma bebida que eu tomaria novamente e considero que vale a pena experimentar. Planejo provar outras opções que a empresa lançou no Brasil. Lembre-se: beba com moderação.  

Leia também o post sobre Schweppes Vodka & Citrus.

Deixe seu comentário!

 

sexta-feira, 24 de dezembro de 2021

Resenha: Frutaria São Paulo

Conheci a Frutaria São Paulo faz alguns anos, quando tive a oportunidade de almoçar na primeira unidade da rede, localizada na Vila Nova Conceição, com uma proposta de pratos mais naturais, dentro do conceito de alimentação saudável. Confesso que fazia muito tempo que não ia à Frutaria e nem sabia da expansão da rede - uma boa surpresa.

Recentemente, fui ao Morumbi Shopping, na primeira vez que fui shopping center após esse tempo de pandemia, e resolvemos "fugir" da praça de alimentação. Ao chegar na área dos restaurantes, optamos pelo cardápio da Frutaria São Paulo (que tem até um bom preço, considerando as opções no local).

Estava com a minha irmã, que costuma ser minha companhia. De entrada, queríamos os dadinhos de tapioca, mas tinham acabado. Escolhemos o Guacamole com chips de banana da terra, muito gostoso e pedaçudo, com as chips bem sequinhas. Particularmente, seria interessante que viesse com fatias de limão, para acrescentar um pouco mais de acidez.      


Provamos também o Saint Peter ao molho de limão siciliano na cama de aspargos com purê de batata doce, que foi a escolha da minha irmã. Vale a pena provar.
 


A minha escolha foi um sanduíche vegetariano em formato de hamburguer, que veio acompanhado de uma gostosa saladinha. Está aprovado! 


Os sucos são um ponto de destaque, pois dá para fazer muitas combinações diferentes de frutas. Eu tomei pela primeira vez uma versão com figo e suco de laranja - ficou parecendo mais uma vitamina rsrs Dá para testar outras ideias.  


Está nos planos voltar para fazer um lanche lá e provar outras opções do cardápio. Acredito que o gasto médio na Frutaria para um almoço gira em torno de 80 reais, sem sobremesa.

Aproveita e confere a resenha da Casa Raw ou o post sobre os sorvetes vegetais NotCo  

quinta-feira, 23 de dezembro de 2021

Quais os diferenciais dos Panetones fits, funcionais e com baixo teor de carboidratos?

 As comemorações natalinas estão chegando, e o panetone está entre os alimentos que não podem faltar nessa época do ano. Para quem deseja variar, existem versões consideradas mais saudáveis do panetone e com menos calorias.


Segundo a chef, Patrícia Araújo, professora da disciplina de Boulangerie FIT no curso de Boulangerie do Centro Europeu, após dois anos de pandemia as pessoas têm se preocupado mais com a alimentação. "Depois da pandemia, as pessoas têm cozinhado mais em casa, com foco na saúde. Elas estão com um olhar mais criterioso para a alimentação e buscam alternativas para consumir refeições mais saudáveis", explica.

Panetone fit - O panetone fit e low carb está entre as grandes apostas para esse Natal. De acordo com a chef Patrícia, um panetone saudável é feito com trocas inteligentes e ingredientes funcionais, que também proporcionam uma versão mais nutritiva.

Ela traz algumas dicas como, por exemplo, substituir a farinha de trigo branca pela farinha de amêndoas no preparo da massa, o que deixa o panetone mais saudável sem perder o sabor. "Um panetone com fibras, flocos de amaranto, flocos de quinoa, farinha de amêndoas, biomassa de banana verde, podem deixar a receita mais nutritiva. É uma infinidade de produtos funcionais que podem ser adicionados ao panetone", afirma.

Low carb - Para as pessoas que buscam reduzir o consumo de carboidratos, devido a problemas de saúde ou até mesmo para a perda de peso, o panetone low carb é uma boa opção. A produção de panetone com baixo teor de carboidratos, o low carb, pode ter uma redução de 50% a 80% no uso destes alimentos.

No entanto, a professora do Centro Europeu reforça que o consumo desse panetone e até mesmo a dieta low carb deve ser feita com a orientação e acompanhamento de um nutricionista. "O panetone low carb é feito com um mix de farinhas que diminui a quantidade de carboidratos, em comparação com a farinha de trigo branca. Essas substituições fazem com que o panetone tenha uma redução de 50% até 80% de carboidratos", diz.

Sem açúcar - A versão sem açúcar do panetone também pode ser feita ou comprada. Ela é indicada para pessoas com diabetes ou que estão reduzindo açúcar. Neste caso o açúcar é substituído por adoçante e fica com uma menor quantidade de carboidratos e calorias, a receita pode ser consumida por pessoas que têm diabetes, por exemplo. "Por ser uma massa com baixa concentração de açúcar e carboidratos, a recomendação é que seja consumida por aqueles que têm uma restrição alimentar, como pacientes com diabetes, ou pessoas que adotaram uma dieta low carb com foco no emagrecimento, sob orientação de um nutricionista", explica Patrícia.

Com frutas - Os pais têm procurado, nos últimos anos, mais opções de alimentos saudáveis para as crianças, principalmente em versões com menos açúcar. Patrícia afirma que essa preocupação aumentou durante a pandemia. "Com as crianças mais tempo em casa, o consumo de doces aumentou bastante e, agora, os pais têm buscado opções mais nutritivas. Adoçar o panetone com tâmaras, maçã, melado, ou até mesmo frutas, podem deixar a receita mais saudável para as crianças. Frutas secas não são recomendadas porque contém muito açúcar", diz.

Chocotone com alto teor de cacau - Para quem gosta da versão do panetone cheia de chocolate, uma dica é escolher o chocotone com 70% de cacau sem açúcar. Uma dica é optar por aqueles que já tem ingredientes funcionais na composição da massa, como farinha de amêndoas, farinha de aveia e linhaça.

Curso de Boulangerie - O curso de Boulangerie do Centro Europeu é oferecido nos formatos presencial e online, com início nos meses de março e agosto. O aluno passa por várias áreas de conhecimento da boulangerie, desde os fundamentos da panificação até as mais sofisticadas e modernas técnicas na produção de pães tradicionais, artesanais, especiais, funcionais e viennoiserie. Com o curso de Boulangerie, os profissionais podem atuar na panificação, uma área consolidada e diferenciada da gastronomia, que apresenta excelentes oportunidades, tanto para quem deseja empreender como para quem quer conquistar um espaço no mercado da alimentação.

Quer inovar neste Natal? Então, veja esta receita de Terrine de panetone com café e doce de leite. É pura delícia!!!

quarta-feira, 22 de dezembro de 2021

Nutricionistas apontam como obter a Vitamina D




Tatiana Império de Freitas e Thais de Oliveira Mendes Kanashiro, professoras de Nutrição da Universidade Cruzeiro do Sul, destacam a importância da vitamina D

A Vitamina D sempre foi um importante componente para saúde e imunidade da população, mas era algo que poucos se importavam. Durante a pandemia, essa vitamina começou a ser bastante falada e investigada. Dentre os motivos de destaque observou-se que as pessoas começaram a apresentar baixo índice por estarem muito tempo dentro de casa sem contato com o sol.

Tatiana Império de Freitas e Thais de Oliveira Mendes Kanashiro, professoras de Nutrição da Universidade Cruzeiro do Sul, explicam que a Vitamina D, ou calciferol, é um nutriente lipossolúvel precursor de hormônios e essencial para o crescimento e desenvolvimento normal. “Além disso, é importante na formação dos dentes e ossos e encontra-se em duas formas (vitamina D2 e D3) produzida no tecido animal pela ação da luz ultravioleta no 7-deidrocolesterol (pré-hormônio natural encontrado na pele). Estima-se que 80 a 90% dessa vitamina pode ser adquirida pela ingestão ou a exposição solar.”

As especialistas destacam também que essa deficiência não é de hoje. “Após a revolução industrial houve aumento nos casos de falta de vitamina D. Observa-se que o estilo de vida atual, com redução das pessoas em exposição solar, influencia consideravelmente nas concentrações dessa vitamina no organismo. Atualmente a ausência desse componente é vista como um problema de saúde pública no mundo. Segundo Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF), 85% da população brasileira adulta em ambos os sexos apresentam ingestões inadequadas da vitamina”.

Tatiana e Thais apontam que os sintomas da deficiência da vitamina D podem ser percebidos já na infância. “Nas crianças a baixa da vitamina pode estar associada ao quadro de raquitismo (condição que envolve a formação óssea em crianças). Em adultos pode-se apresentar, principalmente, na forma de comprometimento da densidade mineral óssea e futuramente desenvolver até mesmo a osteomalácia, e em idosos, a osteoporose”, esclarecem.

“Para minimizar os efeitos da falta da vitamina, se faz necessário o consumo por meio de alimentos de origem animal, peixes gordurosos de água fria e profunda como: atum, salmão, sardinha, cavala em conserva, gema de ovo e também leites, queijos e iogurtes, apresentam vitamina D em suas composições”, orientam as nutricionistas.

Não existem alimentos que devem ser evitados para quem está com baixo teor de vitamina D, entretanto, as especialistas ressaltam que a síntese de vitamina D pode sofrer interferência da região geográfica, estações do ano, pigmentação da pele, hábitos culturais, exposição ao sol e o uso do protetor solar. Assim como, alguns medicamentos também podem reduzir a absorção dessa vitamina.

Para impulsionar o bronzeado do verão, a vitamina A pode ser uma grande aliada. “O betacaroteno é considerado um carotenoide e encontra-se em alimentos como frutas, verduras e legumes de cores alaranjados como: manga, abóbora, cenoura, entre outros. E por meio de reações químicas em nosso organismo, esse composto dá um tom dourado a pele bronzeada” enfatizam.

Um ponto importante durante a exposição solar para síntese da vitamina D é que esse contato com o sol deve ser feito fora do horário de maior intensidade de radiação solar, ou seja, ser evitado das 10h às 15h, com objetivo de prevenir os malefícios que a radiação solar pode causar (lesões e câncer de pele). A Sociedade Brasileira de Dermatologia recomenda exposição direta nas pernas, costas ou abdome, de 5 a 10 minutos todo os dias, a fim de sintetizar vitamina D, sem sobrecarregar as áreas cronicamente expostas ao sol.

As pessoas podem relacionar a exposição solar e a síntese da Vitamina D com o bronzeado para o verão. Contudo não se deve estabelecer essa relação, visto que até mesmo a Vitamina A, isoladamente, não define se conseguirá ou não um bom bronzeado. Uma alimentação saudável é determinante para uma boa qualidade de vida e garantir níveis adequados de vitaminas e minerais. Reforçamos que a exposição prolongada à radiação solar não é saudável conforme relatado anteriormente. 

Por fim, as docentes da Universidade Cruzeiro do Sul e nutricionistas apontam que a suplementação sem orientação médica ou nutricional pode levar efeitos colaterais sérios no organismo. “Portanto, procure sempre o auxílio de um médico ou nutricionista para uma melhor avaliação e indicação ao seu caso”, finalizam.

Como lidar com a deficiência de vitamina D? Este é outro post interessante para sua leitura.


terça-feira, 21 de dezembro de 2021

Espumante, champagne ou prosecco: quais as diferenças entre eles?

Quando se pensa em comemorações de final de ano (e em outra ocasiões), o espumante é uma bebida sempre bem-vinda. Champagne e Prosecco também são outras opções deliciosas. Mas, quais as diferenças entre eles? Para falar sobre o assunto, o blog entrevistou a sommelière Érika Líbero. Tirei todas as minhas dúvidas e espero que goste das dicas!  É comum ouvir “vou tomar UMA espumante”, mas o correto é UM espumante, substantivo masculino.



Quais as diferenças entre espumante, prosecco, champagne e vinho frisante?

O espumante é um tipo de vinho e geralmente é feito em duas etapas: a primeira etapa é a elaboração do vinho base, um vinho branco ou rosé. A segunda etapa é para a formação do gás carbônico, aquelas bolhas que ficam no espumante, também chamada de perlage.

O champagne é o espumante feito na região de Champagne, na França, com as uvas permitidas em Champagne: Chardonnay, Pinot Noir e Meunier. A Vinícola Peterlongo, localizada no Rio Grande do Sul, é a única vinícola brasileira que possui um espumante que pode ser chamado de Champanhe. O Recurso Extraordinário 78.835 concedeu de maneira irrevogável o direito do uso do termo Champagne em alguns de seus rótulos.

O prosecco é o espumante feito no Vêneto, na Itália, com a uva Glera, que antigamente era chamada de Prosecco.

Apesar de ter gás carbônico, o vinho frisante não é considerado espumante, porque possui a pressão da garrafa menor e características sensoriais diferentes na comparação com um espumante.

Quais as uvas mais usadas para fabricação de um espumante?

As principais uvas para a elaboração de espumantes são Pinot Noir e Chardonnay. Praticamente todos os países produtores de espumantes elaboram com essas duas uvas. Para o espumante Moscatel, a uva utilizada é a Moscato.



Quais as diferenças na produção que definem se o espumante é brut, sec ou demi-sec ou doce?

Os espumantes são classificados pelo seu nível de açúcar que pode ser da própria uva ou adicionado.

Nature: até 3g

Extra–brut: superior a 3g e até 8g

Brut: superior a 8g e até 15g

Sec: superior a 15g e até 20g

Demi-sec superior a 20 e até 60g

Doce: superior a 60g


Quais são os métodos de produção de espumantes e como isso influencia no sabor?

Existem basicamente três métodos para elaborar um espumante: Tradicional, Charmat e Asti.

Método Tradicional

Também conhecido como método champenoise ou clássico, a segunda fermentação ocorre na garrafa. É o método usado para elaborar o Champagne (França), o Franciacorta (Itália) e o Cava (Espanha). Espumantes elaborados pelo método tradicional, em geral, são mais estruturados e cremosos. Ótimos para harmonizar pratos com mais estrutura, como peixes, aves e até uma feijoada.


Método Charmat

A segunda fermentação ocorre em tanques de inox. É um processo mais moderno e mais barato que o tradicional. Por isso, é possível encontrar espumantes com preços mais acessíveis em relação ao método tradicional. Os espumantes feitos pelo método Charmat são mais leves, frescos e frutados. Acompanham bem pratos leves, entradas, tábua de queijos e frios.

Método Asti: uma única fermentação

O método Asti é uma variação do método Charmat. Consiste em uma única fermentação, gerando álcool e gás carbônico de uma só vez em tanques de inox. É o método usado para elaborar o Spumanti d’Asti (Itália) e o famoso Moscatel. São espumantes doces e com teor alcoólico mais baixo, excelentes opções para acompanhar bolos, tortas e sobremesas à base de frutas e cremes.



Assim como o vinho, o espumante precisa envelhecer ou perde o gás com o tempo?

A maioria dos espumantes já chega no mercado prontos para consumo e em geral são consumidos jovens. A rolha armazena bem o gás carbônico dos espumantes, mas, após aberto, o gás se perde rapidamente e recomenda-se o consumo imediato.


Quais as dicas na hora de gelar e servir?

Espumantes devem ser servidos gelados. Deixe pelo menos por 2h30 na geladeira ou uma hora no balde de gelo. Durante o serviço, mantenha no gelo para a bebida não esquentar.  É preciso cuidado ao abrir a garrafa, pois a pressão do espumante é alta. Segure a rolha para evitar que machuque as pessoas ou quebre objetos.

A taça mais indicada para servir o espumante é a flüte, mais alta e estreita, para manter o gás carbônico. Caso não tenha, não se preocupe, utilize a taça de vinho, mas sirva em pequenas quantidades.



Os espumantes produzidos no Brasil são bons?

Os espumantes brasileiros estão entre os melhores do mundo. Pode comprar sem medo! Há espumantes de todos os métodos, todos os teores de açúcar e todas as cores. Recebem vários prêmios mundiais e são elogiados mundo afora. Se tiver dúvidas na hora de escolher, procure por regiões de destaque na produção de espumantes do Brasil. Garibaldi (RS) é conhecida como a capital nacional do espumante. Farroupilha (RS) é a capital nacional do Moscatel. A Região do Vale do Rio São Francisco produz excelentes espumantes.
------------------------------------------------------------------

A escritora desse blog (euzinha), particularmente, gosto de bebidas mais doces, por isso sou fã de espumante moscatel e também das versões rosé.

Quer saber mais sobre este tema? Deixe seu comentário aqui no post!

Aproveite e confira alguma das minhas resenhas: 

Resenha da Schweppes Vodka & Citrus

Torta Banoffee: sobremesa do momento com receita simples e saborosa

 Torta famosa nos Estados Unidos se tornou uma das sobremesas mais populares no Brasil

Quando se trata de sobremesa deliciosa o brasileiro não perde tempo em experimentar. Assim como as receitas de outras culinárias do mundo, a torta Banoffee foi bem recebida por aqui. Popular entre os norte-americanos, o doce combina a banana com o doce de leite e uma massa crocante.

A massa feita de biscoitos é o ponto alto deste prato, com variação do ingrediente, que pode ser substituído por açúcar, farinha, essência de baunilha — entre outros. Ao contrário do que pensam, a torta não é assada, apenas a massa passa por esse processo. Essa receita foi indicada pela marca Mococa.

Confira como é fácil e rápido o modo de preparo: 

BANOFFEE


Ingredientes

  • 1 pacote de biscoito, tipo maizena
  • 100 g de manteiga Mococa
  • 500 g de doce de leite
  • 4 Bananas cortadas em rodelas
  • 1 xícara de açúcar
  • 1 caixinha de Creme Culinário Mococa
  • Canela em pó

Modo de preparo

  • Triture o biscoito no liquidificador e misture a manteiga Mococa até criar uma massa homogênea.
  • Forre um refratário com essa massa.
  • Deixe a massa assar por 10 minutos, para ficar levemente assada.
  • Coloque por cima da massa o doce de leite.
  • Em uma panela, derreta o açúcar em caramelo, jogue 1/2 xícara de água e deixe formar uma calda.
  • Jogue as bananas na calda de caramelo e depois arrume-as em cima da camada de doce de leite.
  • Bata o Creme Culinário Mococa com 1 colher de sopa de açúcar e gotas de baunilha até ficar no ponto de chantilly.
  • Coloque o chantilly por cima das bananas e polvilhe a canela em pó.
  • Depois, é só colocar para gelar por 3 horas antes de servir.


Torta de banana é outra delicia de receita que você encontra aqui.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2021

Ceia para o final de ano - Arroz à Tailandesa

 A receita foi enviada pela Josapar, empresa que produz a linha de arrozes Tio João.

Dois Cereais à Tailandesa


Ingredientes

1 xícara (chá) de Arroz Tio João Variedades Mundiais - Selvagem (150 g)
Sal a gosto
1 xícara (chá) de Arroz Tio João 100% Grãos Nobres (170 g)
2 colheres (sopa) de óleo
1 colher (chá) de curry em pó
360 g de peito de peru defumado em cubos pequenos
½ abacaxi médio em cubos pequenos
½ xícara (chá) de vinho branco (100 ml)
4 ramos de salsa lavados e picados

Modo de Preparo

Prepare o arroz selvagem: lave os grãos, trocando a água várias vezes até que fique transparente. Coloque-os em uma panela média, acrescente 4 xícaras (chá) de água fria, 2 colheres (chá) de sal e leve ao fogo forte até abrir fervura. Abaixe o fogo e cozinhe com a panela semitampada por cerca de 35 minutos. Escorra o arroz e reserve-o.

Prepare o arroz tradicional: aqueça 2 colheres (sopa) de óleo em uma panela. Junte o arroz e deixe-o fritar, mexendo bem. Acrescente 2 xícaras (chá) de água quente e sal. Cozinhe em fogo alto até ferver. Tampe a panela, abaixe o fogo e cozinhe por 15 minutos ou até que a água seque.

Enquanto isso, em uma frigideira já aquecida, esquente o curry por 30 segundos. Acrescente o peito de peru e o abacaxi (junto com o caldo que a fruta libera). Quando o abacaxi começar a murchar, acrescente o vinho e mexa por 5 minutos em fogo baixo. Desligue o fogo, misture os dois tipos de arroz ao molho, salpique a salsa e sirva em seguida.

Gosta de arroz à grega? Aqui você encontra uma deliciosa receita desse prato.

sexta-feira, 17 de dezembro de 2021

Estamos exaustos? O que é a produtividade tóxica e como não deixar que ela te leve a um burnout


Se já vínhamos em um caminho de exaustão, a pandemia intensificou ainda mais esse sentimento. Um levantamento do Ministério do Trabalho e Previdência, divulgado recentemente, abordou o aumento dos benefícios por incapacidade temporária para trabalhadores com transtornos mentais e comportamentais. A depressão e ansiedade estão entre os principais casos de pedidos de afastamento. Mas por que estamos tão exaustos emocionalmente?

A psicóloga da Amparo Saúde, Muriell Coelho, explica: "Se você sente que está sempre ocupado com trabalho, estudo, cursos, atividade física, rotina doméstica, compromissos familiares, rotina de skincare e outras atividades, saiba que não está só. É possível que você tenha entrado em uma dinâmica de hiperprodutividade ou produtividade tóxica, com um desejo exacerbado de produzir cada vez mais". Ela ainda alerta que muitas pessoas durante a pandemia entraram em uma espiral de hiperprodução, auto cobrança por resultados e passaram a acumular tarefas mesmo quando já estão com a agenda cheia.

O resultado disso foi uma intensidade de trabalho muito grande, com reuniões em horários cada vez mais inoportunos e o sentimento constante de "preciso fazer mais". As próprias empresas, muitas vezes, por conta de reduções nos quadros de funcionários, incentivaram esse fenômeno ou não se deram conta dele a tempo, no meio do turbilhão de problemas que estavam acontecendo. Isso desencadeou e vem desencadeando uma série de transtornos emocionais em pessoas do mundo inteiro.

Mas ser produtivo não é bom? De acordo com Muriell Coelho, a resposta é sim, porém todo excesso pode transformar-se em problemas. "A produtividade tóxica nada mais é do que o desejo insaciável de produzir muito e o tempo todo, não levando em consideração aspectos psíquicos, físicos e ambientais. Tudo isso pode levar a casos cada vez mais recorrentes como a Síndrome de Burnout e essas condições de saúde mental precisam ser identificadas e acompanhadas por um profissional", diz a psicóloga da Amparo Saúde.

Existem algumas explicações para esse excesso de produtividade principalmente no período em que estamos vivendo. Alguns dos fatores que têm influência direta neste cenário são a instabilidade financeira e instabilidade no mercado de trabalho. Além do medo de perder o emprego, o custo de vida cada vez mais alto também aumenta a sensação de que é preciso produzir mais.

Mas como não deixar que esse ritmo te leve à exaustão? Muriell Coelho conta que para que a produtividade tóxica não leve a alguma condição de doença mental, é necessário um exercício de auto percepção e autoconhecimento. "Devemos lembrar que o trabalho é apenas uma parte de quem somos e como nos colocamos no mundo. Por isso, a produtividade precisa ocupar um local de satisfação, gerando sentimentos de autonomia e auto responsabilidade diante da própria história de vida".

Para ajudar nesse processo e colocar limites na rotina diária, separamos algumas dicas práticas:

Não dispense feriados, folgas e finais de semana: esses momentos são importantes para recarregar as baterias.
Tenha horários rígidos para trabalhar: tente não responder e-mails ou mensagens fora desse horário.
Aprenda a dizer ‘não’: no começo é difícil, mas depois é libertador.
Reorganize a sua agenda: pode ser que você esteja trabalhando demais porque seus horários estão mal organizados.
Estabeleça as suas prioridades: será que essa tarefa é realmente tão importante e urgente assim? Você vai se surpreender como, muitas vezes, o que parece urgente não é.
Descubra o que te faz bem: tenha hobbies e prazeres fora do ambiente de trabalho. Autoconhecimento é fundamental para a nossa saúde mental, mas muitas vezes, temos dificuldade em entender o que estamos sentindo.

Sobre a Amparo Saúde
Criada em 2017, a Amparo desenvolve tecnologias a partir da análise de dados que tornam os atendimentos médicos mais humanos, eficientes e a custos mais acessíveis. Além dos serviços de telemedicina, a healthtech que trabalha com modelo de APS, conta com uma estrutura de 9 unidades localizadas na Região Metropolitana de São Paulo, além de Campinas, Rio de Janeiro e Brasília. A empresa atende as maiores operadoras de saúde brasileiras com uma equipe de cuidado coordenado que envolve o médico de família, equipe de enfermagem, farmácia, nutrição e psicologia. O time completo acompanha o paciente durante toda a jornada de cuidado e resolve cerca de 85% dos casos, beneficiando todo o sistema de saúde.

Anemia pode ser outro tema do seu interesse. Clica aqui e boa leitura!

quinta-feira, 16 de dezembro de 2021

Ceia com ou sem à uva-passa: veja os benefícios do fruto para sua saúde

 'Polêmico' nas confraternizações, o alimento é livre de colesterol e gordura

Quando o Natal se aproxima, os memes com a uva-passa começam a aflorar na internet. Isso porque a tão famosa fruta se torna a grande questão das ceias natalinas e divide opiniões: ter ou não ter no cardápio? Mas o fato é que o ingrediente, que aparece nas receitas com arroz e com farofa, traz diversos benefícios à nossa saúde.


"Além de ser livre de colesterol e gorduras, as uvas-passas têm substâncias com propriedades anti-inflamatórias e antibacterianas que auxiliam na prevenção de doenças cardiovasculares, do câncer colorretal, da osteoporose e da diabete tipo 2, na redução do colesterol total e colesterol LDL", cita a nutricionista, doutora em cardiologia e coordenadora do curso de Nutrição da Anhanguera, Fernanda Maniero Banevicius. "Além disso, melhora no trânsito intestinal e sintomas da menopausa, por exemplo", pontua.

Com benefícios para diversos sistemas integrados do corpo humano, a docente traz outros destaques da uva-passa para a nossa saúde:

• Regulação intestinal: por terem fibras, as uvas-passas contribuem para o processo digestório e têm efeito laxativo, auxiliando para quem tem intestino preso. Além disso, ela favorece a absorção de nutrientes e ajuda na eliminação de toxinas e radicais livres, que podem piorar a constipação. Uma porção de 40 gramas de uva-passa tem 1,5 grama de fibras - o equivalente a 6% das necessidades das mulheres e 4% da dos homens;

• Contribui para o fortalecimento do sistema imunológico: a uva-passa também é rica em vitaminas de complexo B e minerais como o ferro, essenciais para prevenção de anemia. A fruta também possui o cobre, estimulante natural para a produção contínua de células vermelhas. Por fim, tem arginina e ajuda no fortalecimento do corpo contra fraquezas e mal-estar;

• Atua na proteção contra doenças do coração: uvas-passas ainda são ricas em catequina, antioxidante eficaz para eliminar o colesterol e limpar as artérias, além de regular a pressão e colaborar com a boa circulação;

• Colabora com a prevenção do câncer: por ter antioxidantes que agem contra os radicais livres, elas ajudam a evitar agentes correlacionados ao surgimento de tumores.

• Age contra infecções: os chamados fitonutrientes pofenólicos estão presentes na fruta e possuem propriedades anti-inflamatórias que ajudam na redução de febres e ação de bactérias.

• Trabalha no cuidado dental: um dos seus componentes é o ácido oleanolico que atua contra cáries, sensibilidade e fragilidade dentária ao impedir o desenvolvimento das bactérias responsáveis pelo tártaro. O ácido ainda é útil contra o mau hálito. Além disso, por ser rica em cálcio, fortalece os dentes e seu esmalte.

• Dá mais energia ao corpo: a frutose aumenta o nível energético e ajuda a absorver minerais e vitaminas importantes. Com isso, aumenta-se o rendimento físico em atividades do cotidiano.

• Fortalece os músculos: o potássio também ajuda na melhor contração dos músculos e do sistema nervoso. Quando unido a uma quantidade moderada de sódio otimiza o processo de hipertrofia.

• Fortalece dentes e ossos: o cálcio e o ferro não só ajudam os dentes, como também os ossos a ficarem mais fortes e resistentes. Além disso a uva-passa tem boro, que auxilia na composição óssea.


Aqui tem outra dica muito interessante sobre nutrição e soja. Clique e fique por dentro


quarta-feira, 15 de dezembro de 2021

Delícia de verão: aprenda como fazer um sanduíche nutritivo e econômico

 Mimoo ensina receita que rende cerca de cinco unidades e fica pronta em apenas 10 minutos


A marca Mimoo  traz uma dica saborosa e bastante nutritiva: o Sanduíche Delícia de Verão. O lanche fica pronto em apenas 10 minutos e rende cinco unidades.

Por ser prática, a sugestão é perfeita para levar como lanche em um dia de sol no parque. É uma alternativa também para saciar a fome em viagens, seja na praia ou no campo. Basta preparar os sanduíches e levá-los em embalagens térmicas.

Confira abaixo o modo de preparo:

Sanduíche Delícia de Verão


Ingredientes

- 1 copo de Requeijão Cremoso Mimoo
- 1 colher (sopa) de azeite (13 ml)
- 1 colher (sopa) de suco de limão (13 ml)
- Sal
- 10 fatias de pão integral (220 g)
- 4 folhas de alface crespa em tiras (12 g)
- ½ xícara (chá) de palmito picado (100 g)
- 1 tomate grande em rodelas (280 g)
- 270 g de queijo Minas Frescal

Modo de Preparo

Em uma tigela, misture o requeijão, o azeite, o suco de limão e o sal a gosto. Espalhe esta mistura sobre um dos lados de 5 fatias de pão e distribua sobre elas as folhas de alface, o palmito, o tomate e o queijo minas frescal. Feche com as demais fatias e sirva.
Rendimento: 5 sanduíches

Tempo de Preparo: 10 minutos
Dicas: Se preferir servir como canapé, basta cortar cada um dos sanduíches em quatro partes.


Um sanduíche de queijo de cabra com abobrinha é outra opção super saudável. Clica e confira!

terça-feira, 14 de dezembro de 2021

DEZEMBRO LARANJA E O CÂNCER DE PELE - O diagnóstico precoce e a prevenção são fundamentais no combate à doença

 A campanha Dezembro Laranja, promovida pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), é fundamental para estimular a prevenção e o combate à doença, que é resultante de alterações genéticas, ambientais e de fatores de estilo de vida. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), a cada ano, são registrados cerca de 185 mil novos casos da doença.

 

De acordo com Simone Neri, dermatologista, os tipos de câncer mais comuns são os carcinomas basocelulares e os espinocelulares. Mais raro e letal que os carcinomas, o melanoma é o tipo mais agressivo de câncer de pele e registra 8,4 mil casos anualmente. Segundo a SBD, quando descoberto no início o câncer de pele tem mais de 90% de chance de cura. Por isso, a campanha é fundamental para alerta a população sobre o diagnóstico precoce e como se prevenir.


 

O Câncer de Pele

 

O câncer de pele é uma condição de alta prevalência com etiologia multifatorial resultante de alterações genéticas, ambientais e de fatores de estilo de vida. No Brasil, entre todos os tumores malignos, os cânceres de pele apresentam as maiores incidências. Provocado pelo crescimento anormal e descontrolado das células que compõem a pele, os cânceres mais comuns são:

 

1. Carcinoma basocelular (CBC): o mais prevalente dentre todos os tipos, surge nas células basais, que se encontram na camada mais profunda da pele. Tem baixa letalidade e pode ser curado em caso de detecção precoce. Surgem geralmente em regiões expostas ao sol, como face, orelhas, pescoço, couro cabeludo, ombros e costas. Mais raramente, podem se desenvolver também nas áreas não expostas da pele. O aspecto clínico deste tipo de câncer é muito variável e pode apresentar-se como uma descamação, uma ferida ou até mesmo como um nódulo ulcerado. Somente um médico especializado pode diagnosticar e prescrever a opção de tratamento mais indicada.

 

2. Carcinoma espinocelular (CEC): O segundo mais prevalente dentre todos os tipos de câncer, se manifesta nas células escamosas, que constituem a maior parte das camadas superiores da pele. Pode surgir em todas as partes do corpo, embora seja mais comum nas áreas expostas ao sol, como orelhas, rosto, couro cabeludo, pescoço etc. Geralmente, está associado a áreas com danos solares como enrugamento e mudanças na coloração.

 

“O carcinoma espinocelular é duas vezes mais frequente em homens do que em mulheres. Assim como outros tipos de câncer de pele, a exposição excessiva ao sol é a principal causa, mas não a única. Alguns casos da doença estão associados a feridas crônicas e cicatrizes na pele, além do uso de alguns medicamentos e exposição a certos agentes químicos ou à radiação. A apresentação clínica geralmente são lesões vermelhas na forma de machucados ou feridas grossas e descamativas, que não cicatrizam e sangram ocasionalmente. Eles podem ter aparência similar à das verrugas. Somente um médico especializado pode fazer o diagnóstico correto”, explica a Dra. Simone.

 

3. Melanoma: Esse é tipo menos frequente dentre todos os cânceres de pele. O melanoma tem o pior prognóstico e o mais alto índice de mortalidade. Embora o diagnóstico de melanoma normalmente traga medo e apreensão aos pacientes, as chances de cura são de mais de 90%, quando há a detecção precoce da doença. Ele pode se apresentar como uma pinta ou sinal na pele, em tons acastanhados ou enegrecidos.

 

É muito importante observar a própria pele constantemente, e procurar imediatamente um dermatologista no caso de alterações. Essas lesões podem surgir em áreas difíceis de serem visualizadas pelo paciente, embora sejam mais comuns nas pernas, em mulheres; no tronco, em homens; e no pescoço e rosto em ambos os sexos. Além disso, vale lembrar que uma lesão considerada “normal” para um leigo, pode ser suspeita para um médico.

 

Pessoas de pele clara e que se queimam com facilidade quando se expõem ao sol têm risco maior de desenvolver a doença. O melanoma tem origem nos melanócitos, as células que produzem melanina, o pigmento que dá cor à pele. Normalmente, surge nas áreas do corpo mais expostas à radiação solar. Nos estágios iniciais o melanoma se desenvolve apenas na camada mais superficial da pele, o que facilita a remoção cirúrgica e a cura do tumor.

 

Nos estágios mais avançados, a lesão é mais profunda e espessa, o que aumenta a chance de se espalhar para outros órgãos diminuindo as chances de cura.  Por isso, o diagnóstico precoce do melanoma é fundamental. Embora apresente pior prognóstico, avanços na medicina e o recente entendimento das mutações genéticas, que levam ao desenvolvimento dos melanomas, possibilitaram que pessoas com melanoma avançado tenham hoje um aumento na sobrevida e na qualidade de vida.

 

A hereditariedade é um dos fatores do câncer de pele do tipo melanoma. Por isso, familiares de pacientes diagnosticados com a doença devem se submeter a exames preventivos regularmente. O risco aumenta quando há casos registrados em familiares de primeiro grau.

 

Para auxiliar na identificação dos sinais perigosos siga a Regra do ABCDE. Mas, em caso de sinais suspeitos, procure sempre um dermatologista. Nenhum exame caseiro substitui a consulta e avaliação médica.

 

Sinais perigosos siga a Regra do ABCDE:

 

Assimetria: se uma metade da lesão for diferente da outra;

Bordas irregulares: quando o contorno da pinta ou mancha não for regular;

Cor: sinais, pintas ou manchas com cores diferentes;

Diâmetro: pintas ou manchas com um diâmetro maior que 6 mm;

Evolução: qualquer tipo de mudança no tamanho ou cor.

 

Dicas para evitar o Câncer de Pele:

Exposição solar: Ao sair ao ar livre, procure ficar na sombra, principalmente no horário entre 10h e 16h, quando a radiação UVB é mais intensa. Use sempre protetor solar com fator de proteção solar (FPS) 30 ou maior.

 

Uso correto do protetor solar:

O produto deve ser aplicado ainda em casa, e reaplicado ao longo do dia a cada 2h. Aplique o equivalente a uma colher de chá rasa para o rosto e três colheres de sopa para o corpo. O filtro solar deve ser usado todos os dias, mesmo quando o tempo estiver frio ou nublado, pois a radiação UV atravessa as nuvens.

 

Roupas:

Hoje, é possível complementar as estratégias de foto proteção com outros mecanismos como, por exemplo, roupas, chapéus e óculos apropriados.

 

Melhor fator de proteção:

Um filtro solar com FPS 30 é capaz de evitar queimaduras e proteger o usuário

dos raios emitidos pelo sol que penetram profundamente na pele e que causam um dano progressivo às células.

 

Como escolher:

Segundo o consenso de foto proteção da Sociedade Brasileira de Dermatologia é aconselhável que os filtros solares tenham no mínimo FPS de 30. Porém, se você tiver pele clara, de preferência aos filtros com FPS de no mínimo 60, que certamente a sua pele estará mais protegida. “Como prevenir é sempre o melhor remédio, evite os fatores que desencadeiam o câncer de pele usando filtros solares com regularidade”, finaliza a Dra. Simone Neri.


Aprenda a fazer o autoexame da pele.