quarta-feira, 23 de junho de 2021

Os benefícios da nutrição no tratamento de pacientes com câncer



Nutricionista do Hospital São Cristóvão Saúde ressalta como uma alimentação saudável pode ser uma importante ferramenta durante tratamentos oncológicos

Uma alimentação balanceada é benéfica tanto para aspectos físicos, quanto mentais. Bons hábitos geram mais disposição para tarefas diárias e trazem melhorias para a autoestima. Porém, quais seriam os impactos de uma refeição equilibrada na rotina de pacientes oncológicos?

O paciente diagnosticado com câncer requer atendimento multidisciplinar e individualizado. Além do oncologista, é importante o acompanhamento de um nutricionista para traçar planos alimentares individuais e garantir que todos os nutrientes estejam inclusos no cardápio. A nutricionista Cintya Bassi Souza, coordenadora dos Serviços de Nutrição e Dietética do Grupo São Cristóvão Saúde, revela esta ser uma das maneiras mais eficazes de evitar o câncer: "aliada a atividades físicas, a alimentação deve ser baseada em alimentos naturais, rica em vegetais e pobre em ultraprocessados (industrializados)", aponta.

O ideal é buscar suporte ao receber o diagnóstico, monitorando a dieta ao longo de todas as etapas do processo, que pode envolver cirurgia, quimioterapia, radioterapia ou transplante, por exemplo. "É de extrema importância evitar a desnutrição, pois compromete a recuperação e aumenta o risco de infecções. Ao menor sinal, uma suplementação junto ao nutricionista é indicada", explica Cintya. "Em caso de náuseas e vômitos, evite ingerir líquidos com as refeições, coma em pequenas porções a cada três horas e opte por alimentos secos como torradas, biscoitos sem recheio e pães, frutas cítricas e banana nanica", sugere a nutricionista.

Os alimentos podem ainda conter microrganismos que causam infecções. Pensando no risco de diminuição da imunidade, por conta da agressividade dos procedimentos, "é preciso realizar a higienização das mãos até o antebraço, além da mesa e bancadas da cozinha, com água e sabão. Os hortifrutis devem ser lavados em água corrente, pra tirar a sujeira visível e devem permanecer de molho em solução (1 litro de água + 1 colher de bicarbonato ou água sanitária) por 15 minutos, seguido de um novo enxágue em água corrente", informa Cintya.

Os medicamentos fortes podem causar mucosite, que são inflamações na boca, faringe e todo trato gastrintestinal. "Deve-se evitar comidas condimentadas, quentes, secas, duras e ácidas. Há maior tolerância de purês, caldos e sopas em temperatura ambiente, além dos alimentos frios como sorvetes, shakes, sucos e gelatina", ressalta a especialista, como forma de poupar esforço na mastigação. Veja abaixo uma lista de recomendações de alimentos:


• Azeite de oliva extravirgem;

• Frutas oleaginosas, como castanha, amendoim, nozes e abacate;

• Carboidratos complexos, como pães, massa e arroz integral, farinha de aveia, frutas e hortaliças;

• Fontes proteicas de boa qualidade, como leite e derivados desnatados, carnes magras e grãos;

• Alimentos frescos e não processados;

• Muita água, para garantir melhor aproveitamento dos nutrientes e um bom funcionamento intestinal .

Em contrapartida, evite embutidos, frituras, pele de aves, refrigerantes, doces, e industrializados, pois são fonte de gordura saturada e açúcares. Além de muito calóricos, trazem poucos nutrientes e benefícios ao organismo. Dessa forma, com quadro nutricional adequado, o paciente vai responder de forma muito mais positiva e possivelmente terá menos efeitos colaterais.

Imunoterapia para tratamento de câncer de mama mais agressivo é outra matéria que pode ser interessante para sua leitura. Clique e confira.

terça-feira, 22 de junho de 2021

Receita Festa Junina: Torta de fubá com goiabada

É tempo de Festa Junina. Então, aproveite as receitas da época e se delicie!


Torta de fubá com goiabada


Ingredientes:

  • 125g ( ½ xícara de chá) de manteiga
  • 100g ( ½ xícara de chá) de açúcar refinado
  • 1 ovo
  • 300g ( 1 e 2/3 de xícara de chá) de farinha de trigo

Modo de preparo:

  1. Junte todos os ingredientes na batedeira e bata na velocidade mínima, mas cuidado para não bater muito.
  2. Deixar a massa descansar por 10 minutos.
  3. Forrar o fundo da forma com a massa. Furar com o garfo.
  4. Assar em forno elétrico pré-aquecido à 160 graus por 10 -15 minutos.
  5. Reservar.

Recheio de goiabada

Ingredientes:

  • 50ml ( ¼ de xícara) de água
  • 150g (1 xícara) de goiabada cascão

Modo de preparo:

  1. Em uma panela elétrica colocar a água e a goiabada. Misturar até que esteja completamente diluído.
  2. Reservar.

Creme de fubá

Ingredientes:

  • 100g ( ½ tablete) de manteiga sem sal
  • 200g ( 1 xícara de chá) de açúcar refinado
  • 4 ovos
  • 50g ( 1/3 de xícara) de farinha de amêndoas
  • 120g ( 2/3 xícara) de fubá
  • 30g ( 2 colheres de sopa) de mel

Modo de preparo:

  1. Com a manteiga em ponto de pomada misturar o açúcar.
  2. Adicionar os ovos.
  3. Incorporar os demais ingredientes.

Montagem:

  • Com a base pré-assada, colocar 1/3 do creme de fubá sobre ela e espalhar. Colocar toda a goiabada cremosa formando um disco, mantendo uma distância de 2 cm da borda.
  • Colocar o restante do creme de fubá.
  • Assar em forno elétrico pré-aquecido por aproximadamente 40 minutos. Ou até o creme estar firme.
  • Polvilhar açúcar refinado sobre a torta e queimar com um maçarico, formando uma fina crosta de caramelo.

Aqui no Blog você encontra uma receitinha prática de pamonha e curau que são iguarias que não podem faltar em sua Festa Junina. Aproveite e arrase!

sexta-feira, 18 de junho de 2021

Pacientes não recebem orientação adequada sobre enfrentamento da "covid longa" nas atividades de vida diária

Terapeuta ocupacional explica os principais efeitos da doença no campo cognitivo e funcional, que afetam 80% das pessoas de forma persistente

Apesar de ser um grande motivo de comemoração quando alguém sai do hospital curado da fase aguda da covid-19, poucos pacientes são orientados sobre os sintomas persistentes, a chamada “síndrome da covid longa”. Mesmo quem passou pela doença com poucos sintomas pode enfrentar dificuldades maiores depois. São consideradas assim as sequelas manifestadas após quatro semanas da infecção pelo coronavírus – e esses efeitos podem durar longos meses e comprometer a vida diária.

“Muitas vezes o paciente sai do hospital com um protocolo relacionado ao sistema respiratório e motor, mas ninguém fala da parte funcional – e a covid longa atrapalha as funções do dia a dia de muitas formas”, explica a terapeuta ocupacional Syomara Szmidziuk.

Ao todo, já foram catalogados mais de 50 sintomas dessa síndrome. A especialista, que tem atendido pacientes nessa situação, explica os principais sinais de alerta que podem afetar a rotina diária:

Esquecimentos

Quem não conhece alguém que se curou da fase aguda da covid-19 e relata perda de memória? Essa tem sido uma das principais queixas da convalescença prolongada. “Os pacientes precisam estar mais preparados para o pós-tratamento, pois 80%, em média, tem enfrentado dificuldades cognitivas, ou seja, envolvendo o próprio raciocínio”, explica a terapeuta. Com recursos terapêuticos envolvendo atividades de vida diária, é possível treinar o paciente para essa nova realidade.

Menos concentração

A dificuldade em se concentrar é um dos principais empecilhos para quem se cura da covid-19 e precisa retomar atividades profissionais logo depois. “Percebemos a ocorrência frequente de doenças neurológicas entre pessoas convalescentes da infecção por coronavírus, após um número elevado de dias de internamento, seguindo protocolos estritos de posição do corpo para melhor aproveitamento respiratório. Podem surgir lesões neuropáticas por compressão dos nervos, por exemplo”, ela explica. Para esses casos, a recomendação é o acompanhamento do neurologista e o trabalho persistente na terapia ocupacional.

Perda de força para atividades rotineiras

É comum o paciente sentir extrema fraqueza na vida diária durante a covid longa. Erguer uma garrafa, vestir-se e pequenos deslocamentos podem tornar-se um suplício. “São casos que requerem paciência e o acompanhamento do terapeuta”, explica Syomara. “Ouço muito a queixa de que o paciente já não consegue fazer o que fazia antes facilmente. Felizmente, existem recursos terapêuticos que permitem retomar as atividades de vida diária, mas eles exigem persistência.”

Sequelas neurológicas

Infelizmente, foram registradas sequelas neurológicas da covid que afetam o sistema nervoso central e periférico. Até mesmo o AVC pode ser uma decorrência da infecção pelo coronavírus. Outra síndrome autoimune rara, mas que tem sido detectada em pacientes da covid longa é a de Guillain-Barret, em que o corpo reage a agentes invasores como os vírus e traz fraqueza muscular e paralisia dos músculos. Por fim, a neuropatia central ou periférica, causada por compressão de nervos, tem trazido a falta de função de membros e, com isso, afeta todas as atividades de vida diária, seja de forma permanente ou não.

Fadiga extrema

Outro sintoma muito recorrente entre pacientes com a covid longa é o cansaço persistente. “Vejo pacientes com falta de ar, cansaço extremo em atividades que faziam normalmente, ou em que levam mais tempo para fazer, como caminhadas”, relata Syomara. Uma das técnicas que se mostra eficaz nesses casos é o RTA (reequilíbrio tóraco-abdominal), que tem como função trabalhar a respiração e o fortalecimento, com orientação do médico e do terapeuta.
Existem ainda muitas outras manifestações da covid longa, e a recomendação é a mesma: procurar ajuda médica e do terapeuta ocupacional e não desistir do tratamento, pois juntos podemos superar tudo isso!


* Syomara Cristina Szmidziuk atua há 30 anos como terapeuta ocupacional, e tem experiência no tratamento e reabilitação dos membros superiores em pacientes neuromotores. Faz atendimentos em consultório particular e em domicílio para bebês, terapia infantil e juvenil, para adultos e terceira idade. Desenvolve trabalho com os métodos RTA e terapia da mão, e possui treinamento em contenção induzida, Perfetti (introdutório), Imagética Motora (básico), Bobath e Baby Course (Bobath avançado), entre outros.

Aqui no Blog tem outras matérias relacionadas a estudos de tratamentos para Covid-19. Leitura interessante para o seu conhecimento. Boa leitura!

terça-feira, 15 de junho de 2021

Pamplona dá dica de receita para a chegada do inverno


Com a chegada do inverno (21 de junho), que tal fugir dos pratos típicos da época, como caldo ou sopa, e experimentar outra receita, mas que também aquece e satisfaz?

Empresa com 73 anos de tradição no mercado de carnes suínas, a Pamplona Alimentos indica a receita de Risoto de Presunto e Provolone. O destaque vai para o trio suculento da Pamplona: a Copa Fatiada, o Presunto Cozido e o Salame Hamburguês!

O Risoto de Presunto e Provolone é uma ótima alternativa para aquele jantar de sexta-feira à noite ou, até mesmo, para o almoço de domingo. Confira abaixo!


Risoto de Presunto e Provolone Pamplona



Ingredientes

- 2 xícaras de arroz arbóreo;
- 3 colheres de manteiga;
- ¼ de cebola picada bem fina;
- 1 dente de alho;
- 1 xícara de vinho branco;
- Caldo de legumes (mais ou menos 3 litros);
- Sal a gosto;
- Pimenta a gosto;
- 1 colher sopa de raspas de limão siciliano;
- 1 colher sopa de tempero verde picado;
- 50g de queijo provolone ralado grosso.

Ingredientes e modo de preparo dos embutidos

- 50g de copa fatiada cortada em tirinhas;
- 50g de salame tipo hamburguês cortado em tirinhas;
- 200g de presunto cortado em bastonetes;
- 2 colheres de óleo de soja;

Leve ao fogo uma panela, de preferência de ferro, e quando estiver bem quente coloque o óleo de soja e acrescente a copa, o presunto e o salame. Deixe grelhar até que fiquem bem dourados. Reserve.

Ingredientes e modo de preparo caldo de legumes (para cozimento do arroz)


- 2 cebolas brancas;
- 1 cenoura média;
- 2 talos de salsão;
- 3 litros de água.

Deixe ferver por 15 minutos. Reserve.

Modo de preparo

1. Coloque em uma panela metade da manteiga, o alho esmagado e a cebola picada, leve ao fogo e refogue para que a cebola fique macia. Acrescente o arroz e refogue por alguns minutos misturando bem.

2. Regue com o vinho e deixe evaporar. Vá acrescentando o caldo fervente concha a concha, esperando a anterior ser absorvido. Mexa regularmente o risoto, até que o arroz esteja quase pronto.

3. Acerte o ponto de sal e da pimenta-do-reino. Acrescente o grelhado dos embutidos e deixe ferver por um minuto. Retire do fogo, acrescente a manteiga restante, o queijo provolone, as raspas de limão siciliano e o tempero verde. Misture bem e sirva.

Sugestão de acompanhamento: legumes ao vapor ou mix de folhas verdes


Aqui tem outra receita de risoto. Confira!




segunda-feira, 14 de junho de 2021

Áudios mais rápidos no WhatsApp: psiquiatra traz preocupação sobre pressa constante

Aplicativo trouxe a possibilidade de executar as falas de forma mais ágil, mas reflexos vão muito além dos áudios acelerados

A OMS (Organização Mundial da Saúde) trouxe, ainda em 2019, a preocupação de que o povo brasileiro é o mais ansioso do mundo. A necessidade de resolver muita coisa, em tempo quase sempre recorde, também é uma característica principalmente daqueles que têm a vida muito corrida e várias tarefas para cumprir.  

Uma mudança recente nas redes sociais trouxe à tona essa preocupação com a necessidade de o ser humano acelerar tudo. O WhatsApp, agora, tem a opção de executar os áudios de uma forma mais rápida, em até duas vezes. Esse é um dos aplicativos mais usados, inclusive, como ferramenta de trabalho e muita gente ficou feliz com essa possibilidade. 

“O que a gente precisa pensar é que, apesar da vantagem, se não é mais uma forma de mostrar que tentamos acelerar tudo. Essa pressa é justificada?”, questiona a médica psiquiatra Regiane Kunz Bereza.  

Segundo a médica, é preciso fazer uma análise sobre conflito existente entre o querer acelerar tudo e deixar de aproveitar os momentos. “Muitas vezes precisamos que as coisas durem o tempo que elas precisam durar. Qual a necessidade dessa pressa toda?”, reforça. 

Afinal, essa pressa exagerada pode desencadear doenças como transtorno de ansiedade, por exemplo. Segundo a OMS, são 11,5 milhões de pessoas que sofrem com depressão no País e, até 2030, essa será a doença mais comum no Brasil. A síndrome de Burnout ou esgotamento profissional também vem crescendo. Em 2019, cerca de 20 mil brasileiros pediram afastamento médico por doenças mentais, relacionadas ao excesso de trabalho. 

Com a possibilidade de aceleração dos áudios do aplicativo, não só o ritmo da voz, como o tom dela, é alterado. Ou seja, a pressa pode trazer, também, uma falha na comunicação. “Se a pessoa fala devagar, por exemplo, talvez essa seja a forma dela se comunicar. Ela dá uma tonalidade nesta fala, e essa característica se perde com a aceleração”, analisa a psiquiatra. 

Diante disso, ela afirma: é preciso que tenhamos mais cautela com a necessidade de acelerar tudo, o tempo todo.  

“Precisamos refletir e aproveitar essa oportunidade para pensar melhor na maneira com que a gente está tentando fazer com que a vida passe muito mais rápido”, conclui Regiane.


Aqui no Blog, você também encontra outras matérias sobre saúde, como Ortoxia Nervosa, por exemplo. Basta um click. Boa leitura! 

 

quarta-feira, 2 de junho de 2021

Quer experimentar uma comida típica da fazenda? Divino Fogão ensina receita de vaca atolada




VACA ATOLADA

Ingredientes

1kg de costela bovina
100g de cebola picada
30g de alho picado
1kg de mandioca em cubos
1 litro de molho de tomate
5g de cheiro verde
30g de sal
2 folhas de louro
50ml de óleo
2.5 litros de água fervente

Pré-preparo

Corte a costela bovina em pedaços e tempere com sal. Deixe marinando por 2 horas. Descasque e corte a mandioca e o alho. Reserve. Lave e corte a cebola e o cheiro verde. Reserve.

Modo de preparo

Em uma panela, aqueça o óleo e refogue a costela. Coloque o alho, a cebola e deixe dourar bem. Junte a água e deixe cozinhando na pressão por 20 minutos. Na mesma panela, coloque o molho de tomate, as folhas de louro e a mandioca. Deixe cozinhar por mais 30 minutos sempre com a panela tampada até a costela ficar macia. Reponha a água sempre que necessário. Coloque em uma travessa apropriada e finalize com cheiro verde. Sirva.

  • Tempo de preparo: 1h20
  • Rendimento: 5 a 6 pessoas

Aqui você também pode conferir esta deliciosa receita de Carne de panela ao molho de laranja.