segunda-feira, 24 de agosto de 2020

Nutrição - Dieta alimentar balanceada ajuda a amenizar dificuldades respiratórias

 


A COVID-19 atinge, principalmente, as vias respiratórias. Outros famosos problemas de saúde também causam mal-estar e insuficiência ao respirar, prejudicando o dia a dia dos pacientes. Asma, bronquite e rinite alérgica são alguns dos exemplos mais conhecidos. 

Mas, para combater as limitações dessas doenças, alguns hábitos alimentares podem ser benéficos. Os alimentos broncodilatadores, se consumidos diariamente, melhoram o quadro respiratório e as funções pulmonares. Mas quais são eles e como funcionam? 

Abrindo os brônquios 

“Café, frutas cítricas (como limão e mexerica), gengibre, aspargos e chás são alimentos que atuam nesse sentido”, explica o dr. Daniel Magnoni, presidente do Instituto de Metabolismo e Nutrição (IMeN). As folhas verde escuras, como espinafre, rúcula e agrião, também são importantes, devido a sua quantidade de magnésio, principal mineral broncodilatador. 

O magnésio, inclusive, pode ser encontrado em oleaginosas e cereais integrais. É um nutriente tão poderoso para a respiração que, em muitos casos, complementa o tratamento da asma. Alimentos ricos em vitamina D também são essenciais para o organismo, como gema de ovo, fígado, manteiga e alguns tipos de peixes. 

Fechando os brônquios 

Por outro lado, alimentos processados, com teor elevado de gorduras saturadas e transgênicos, desencadeiam processos inflamatórios no corpo, comprometendo as vias respiratórias. O consumo em excesso dificulta o trabalho respiratório e prejudica as funções saudáveis do corpo.

 “Em algumas pessoas, podem ainda causar alergias a partir do estreitamento das vias respiratórias”, pontua dr. Magonini. Açúcar e refrigerantes somam-se aos alimentos industrializados. Nestes últimos, a presença de corantes, em especial o amarelo (que dá coloração vermelha, como na salsicha) é uma das mais propensas a causar alergias. 

COVID-19 

Frente à crise do Sars-CoV-2, uma dieta adequada também pode ajudar. “Alimentos com alta carga proteica são essenciais. Leguminosas – como lentilhas, ervilhas e soja –, ovos, peixes e aves são ótimas fontes proteicas”, afirma dr. Magnoni. O consumo de lipídios saudáveis, vegetais e fontes vitamínicas atuam no fortalecimento do sistema imunológico, protegendo as vias aéreas e o organismo de forma geral

. 

Para tratar mais a fundo sobre a ligação entre alimentação, imunidade e esporte, o dr. Magnoni lançou recentemente o livro PANDEMIA – Relatos da Frente de Batalhas; Dicas e orientações sobre a alimentação na nova era. A obra, já disponível nas plataformas do Mercado Livre e da Amazon, ajuda a estabelecer uma dieta segura. “Além de tratar das escolhas nutricionais mais adequadas de acordo com o nível de atividade física, sexo, peso, altura e idade das pessoas, também abordo o papel das proteínas e vitaminas nos processos infecciosos do pulmão e trago ainda depoimentos marcantes de profissionais da saúde que atuam na linha de frente do combate à pandemia”, detalha. 

Outra iniciativa que garante informações seguras e baseadas em pesquisas para uma vida mais saudável é a Nutrientes para a Vida (NPV), onde dr. Magnoni já atuou como consultor. 

 

Aproveite e leia o post: Nutricionista lista 10 alimentosque ajudam na prevenção de doenças crônicas e cardiovasculares

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...