sábado, 19 de dezembro de 2020

Resenha da Schweppes Vodka & Citrus

 Olá, hoje tenho uma nova resenha das bebidas alcoólicas ready to drink (prontas para beber). Desta vez é a Schweppes Vodka & Citrus, uma bebida mista gaseificada da The Coca-Coca Company - sempre é uma opção para quem quer bebidas leves, refrescantes e com baixo nível alcoólico. 


Os principais ingredientes da Schweppes Vodka & Citrus são a água gaseificada, açúcar, álcool etílico e os aromatizantes. Ela tem o teor alcóolico similar ao da Smirnof Ice: 5%. O que esperar desta bebida? 

Particularmente, achei que essa bebida um pouco doce demais em comparação com a Ice e o sabor cítrico é bem fraco, pelo menos em minha avaliação. Parece que demora um pouco mais para gelar. Então, minha sugestão seria acentuar um pouco sabor (que é artificial e não de limão natural).


Aproveito para sugerir as minhas resenhas sobre a Smirnoff Ice e a da Skol Beats.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2020

Resenha: Refeições saudáveis e congeladas da LevLeve

Outro dia me falaram para fazer jejum intermitente. Na hora, eu pensei que em um momento de pandemia, que pouca coisa temos para fazer, ficar supercontrolando a comida é demais. Experimentar sabores, texturas e marcas é uma das poucas coisas que tenho feito. 

Neste post, você pode ler a minha resenha sobre as refeições da marca da R4FIT , que tem um diferencial de tempero, pratos gourmet e proposta de reciclagem das embalagens. Dessa vez, eu vou falar as refeições congeladas da LevLeve.


Vou começar destacando as informações na embalagem, pois a marca informa as calorias por prato, a quantidade de proteínas, de carboidratos e os ingredientes.

A LevLeve se diferencia por apostar em receitas low carb, sem trigo e sem lactose, incluindo opções vegetarianas. Eles apostam muito em legumes nas receitas.


Um dos pratos veganos que eu mais gostei foi a Moqueca de Banana da Terra com Palmito e Espaguete de Abobrinha (195kcal), que tem ainda leite de coco. Lembra muito o gostinho de dendê (apesar de não citarem na lista de ingredientes). Eu senti falta de arroz para misturar na moqueca e acabei cozinhando para acompanhar.  



Outras opções bem gostosas são o Caldo Verde Fit (205Kcal) e Creme de Cenoura com Gengibre (100kcal) e o Escondidinho de Batata Doce com Shimeji (289kcal) - estes 2 são vegetarianos.


Um prato que eu não gostei muito foi o Creme de Palmito com Bacon, pois o sabor do bacon prevalece na receita e ficou um pouco enjoativo.

Não vou falar de todos para não me estender na resenha. De forma geral, eu aprovei as refeições da LevLeve e compraria novamente. Por enquanto, continuo testando outras marcas para descobrir os diferenciais.

Seria bom se a marca investisse em alguma ação de sustentabilidade para as embalagens. 


    



terça-feira, 15 de dezembro de 2020

Receita: Aprenda a fazer Torta Mousse de Manga

 


A sugestão de sobremesa da empresa M. Dias Branco é esta saborosa e refrescante Torta Mousse de Manga, que combina bem com o clima mais quente e típicos dos meses de verão.


Ingredientes:


1 pacote de Biscoito Maizena Zabet


4 colheres (sopa) de margarina


1 lata de leite condensado


1 caixa de creme de leite


100 ml de suco de manga


1 manga grande


6 colheres (sopa) de açúcar


Modo de Preparo:


Massa
- Pegue a bolacha Biscoito Maizena Zabet, coloque no liquidificador e triture. Em uma tigela, misture a margarina e deixe-a homogênea. Coloque na forma redonda. Fure toda a massa com um garfo.


Recheio
- Coloque no liquidificador o leite condensado, o creme de leite e o suco da manga. Coloque o recheio em cima da massa. Leve ao forno por 15 minutos à 180 ºC. Enquanto a torta está no forno, vá preparando a cobertura.


 Cobertura
- Em uma panela, coloque a manga picada e adicione o açúcar, mexendo até ferver. Depois dos 15 minutos de forno, retire a torta e coloque a cobertura por cima. Espere esfriar um pouco e coloque na geladeira para servir bem gelada.

 

Aqui no Blog, você encontra também outras receitas deliciosas de mousse

segunda-feira, 14 de dezembro de 2020

Judoca Rafael Silva ensina receita de frango com batata-doce

 


Medalhista olímpico e mundial de judô, Rafael Silva, o Baby, não é um talento apenas nos tatames. O atleta do Time Ajinomoto também manda bem na cozinha ao preparar "Frango com Batata-Doce ao Molho”.

 

O frango é preparado usando apenas uma panela. “A batata-doce é uma boa opção de carboidrato de absorção lenta. Ela dá energia e ajuda a manter a saciedade por mais tempo. Já o peito de frango é rico em proteína e tem baixa quantidade de gordura”, ressalta o judoca duas vezes bronze nos Jogos Olímpicos (2012 e 2016) e três vezes medalhista em mundiais (prata em 2013 e bronze em 2014 e 2017).

 

Frango com Batata-Doce ao Molho

 

Ingredientes:

 

2 colheres (sopa) de margarina;

1 cebola pequena picada;

1 batata-doce média cortada em cubos médios;

700 ml de leite;

400 g de peito de frango cortado em iscas;

2 sachês de Tempero SAZÓN® Verde;

2 pitadas de sal;

2 colheres (sopa) de farinha de trigo;

50 g de queijo coalho ralado (ou muçarela ou minas padrão) e

2 colheres (sopa) de salsa picada.

 

Modo de preparar:

 

- Em uma panela grande, você aquece a margarina em fogo médio e refoga a cebola e a batata até começarem a dourar;

- Adicione o frango, o Tempero SAZÓN® e o sal, e frite até o frango dourar levemente;

- Acrescente a farinha de trigo e mexa rapidamente;

- Junte o leite aos poucos para não formar grumos, e cozinhe em fogo médio por 15 a 20 minutos ou até a batata ficar macia e o líquido ferver e encorpar;

- Acrescente o queijo e cozinhe por mais 5 minutos;

- Retire do fogo, polvilhe com a salsa e sirva em seguida, acompanhado de arroz e salada.

 

Projeto Vitória


O judoca Rafael Silva é atleta do Time Ajinomoto
O Time Ajinomoto faz parte do Projeto Vitória, iniciativa criada pela empresa em 2003, no Japão, e que chegou ao Brasil em 2019 com o objetivo de contribuir para o fortalecimento do esporte nacional. Atualmente, 34 atletas olímpicos e paralímpicos compõem o grupo e recebem suporte relativo à nutrição e aos benefícios da ingestão de aminoácidos por esportistas de alto rendimento.

 

quarta-feira, 9 de dezembro de 2020

Receita: Aprenda a fazer Penne ao Molho de Queijo e Linguiça

 


Receita enviada pela empresa M. Dias Branco, o Penne ao Molho de Queijo e Linguiça fica pronto em 40 minutos e promete agradar a toda a família.

 

Ingredientes:


Para o molho:


4 colheres (sopa) de manteiga sem sal


4 colheres (sopa) de farinha de trigo


2 litros de leite, em temperatura ambiente


4 xícaras (chá) de queijo meia-cura ralado


Sal a gosto


2 colheres (sopa) de óleo


600 g de linguiça fresca, em rodelas


2 cebolas grandes, cortadas em meia-lua


 

Para a massa:


1 embalagem de Penne Basilar (500 g)


1 colher (sopa) de sal


3 talos de cebolinha picados

 


Modo de Preparo:


-
 Em uma panela, derreta a manteiga e junte a farinha. Em fogo baixo, mexa por alguns instantes até tostar a farinha. Aos poucos, despeje o leite, mexendo vigorosamente para não empelotar. Cozinhe para que encorpe, acrescente o queijo e mexa até obter um molho homogêneo e espesso. Tempere com o sal e desligue o fogo.


- Aqueça uma frigideira com o óleo e doure as linguiças. Retire-as e, na mesma frigideira, doure as cebolas. Misture a linguiça, desligue o fogo e reserve.


Em uma panela grande, ferva 5 litros de água com o sal. Cozinhe a massa durante o tempo indicado na embalagem ou até que esteja “al dente”, ou seja, macia, porém resistente à mordida. Escorra imediatamente, acrescente o molho e misture a linguiça acebolada. Polvilhe a cebolinha e sirva em seguida.

 

Rendimento: 10 porções


Tempo de Preparo: 40 minutos


Você também pode gostar dessa outra receita de Penne com Salmão. Confira aqui no Blog.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2020

Pepernoten: o biscoito que inunda a Holanda próximo ao Natal

 

Biscoitos pepernotens fazem parte das celebrações de fim de ano na Holanda
Crédito: divulgação ACBH


Receita é tradição na noite mais esperada do ano pelas crianças

O início de dezembro marca um período muito especial para a cultura holandesa. A celebração Sinterklaas (São Nicolau), que começa em novembro, dura semanas e termina na Pakjesavond, dia 5 de dezembro, com a noite dos presentes, marca o final de ano holandês. O auge dessa celebração é marcado pela presença do Sint, que, vestido de vermelho, com seu cavalo branco chamado de Amerigo, visita as criancinhas comportadas para deixar um presente.

O Natal, como os brasileiros conhecem, também é comemorado na Holanda. Porém, depois de tanta festividade, a data tem uma conotação mais espiritual e familiar.

Da Holanda para o Brasil

Moradora de Arapoti, região em que a cultura holandesa predomina, Femmy de Groot afirma que a comemoração da data se mantém em sua casa até os dias de hoje. “Nós comemoramos sempre o dia 5 de dezembro, aniversário de Sinterklaas. Nesse dia, crianças menores ganham presentes e os adultos preparam os pepernoten em suas próprias casas”, diz.

“Os pepernoten, também conhecidos como kruidnoten, são bolachas pequenas feitas com um pouco de pimenta, servidas no período anterior e durante as celebrações de Sinterklaas na Holanda, assim como em outros lugares onde a festa típica acontece, como nas colônias holandesas”, conta a coordenadora da Associação Cultural Brasil Holanda, Marina van der Vinne. A denominação Pepernoten pode ser traduzida como "noz apimentada", a palavra 'peper' significa pimenta, porque algumas receitas usam esse ingrediente, mas a maioria usa principalmente especiarias conhecidas como ‘speculaaskruiden’. Os pepernoten têm um tamanho parecido com uma noz ('noot' significa noz em neerlandês).

“Com o passar do tempo, a receita foi ganhando adaptações, de acordo com os gostos e ingredientes utilizados por cada família”, comenta Cleonir Vitorio Ongaratto, coordenador de negócios do moinho da Herança Holandesa que tem uma receita tradicional do pepernoten, para quem quiser experimentar fazer em casa.

Receita é tradição entre holandeses no dia de Sinterklaas
Crédito: divulgação ACBH

Ingredientes:

·  2 xícaras de farinha de trigo Herança Holandesa 

·  1 colher de chá de fermento em pó

·  2 colheres de chá de canela em pó

·  1 colher de chá de cravo em pó

·  1/2 colher de chá de gengibre em pó

·  1 colher de pimenta

·  2 colheres de manteiga

·  1 xícara de açúcar mascavo

·  50 gramas de schenkstroop- pode ser substituído por melado

·  1 colher de sal

Modo de preparo:

Misture a farinha, o fermento e as especiarias numa tigela. Em uma panela, derreta a manteiga com o açúcar mascavo, o mel e o sal, e mexa até que a manteiga esteja derretida e bem incorporada.

Junte a mistura de farinha com a manteiga derretida e mexa bem até formar uma massa macia. Deixe esfriar num lugar fresco por 2 horas. 

Pré-aqueça o forno em 180 °C. Faça rolos com a massa de 0,5 cm de espessura e fatie, produzindo os minis cookies.

Distribua-os numa forma forrada com papel manteiga e leve ao forno por aproximadamente 15 minutos, posicionando a forma no meio do forno. Tire do forno e deixe-os esfriar sobre uma grade.


Um lombo assado ao molho de pêssego é uma ótima opção para a ceia de Natal. Confira a receita publicada aqui no Blog.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2020

Saúde - Combate ao coronavírus com luz UV pode prejudicar a visão

Equipamentos utilizados na esterilização de ambientes e superfícies causam graves danos aos olhos, segundo estudo, e demandam precauções.


 


A pandemia de coronavírus disseminou em várias partes do mundo o uso da luz ultravioleta C (UV-C) como germicida de ambientes e superfícies, por sua já conhecida propriedade esterilizante. Não é para menos. Experimento chinês publicado na American Journal of Infection Control mostrou que com 30 segundos de exposição à luz UVC morreram 99,7% de uma cultura de Sars-Cov-2, o vírus causador da COVID-19. 

Pesquisa 

Segundo o oftalmologista Leôncio Queiroz Neto, do Instituto Penido Burnier, expor os olhos e a pele a este comprimento de luz é perigoso, porque, dependendo do tempo de exposição, estes equipamentos podem causar graves problemas, como edema e outras alterações na retina, além de danos à córnea, lente externa do olho responsável por 60% da nossa capacidade óptica. Foi o que aconteceu com sete americanos que citados em um estudo realizado no Bascom Palmer Eye Institute (Miami). Os pesquisadores afirmaram os olhos das pessoas citadas no levantamento foram atingidos no ambiente de trabalho, em casa ou durante tratamento odontológico. Todos os pacientes tiveram conjuntivite, vermelhidão, aversão a luz, visão embaçada e dor intensa em resposta à fotoceratite, inflamação na córnea que leva à descamação da camada superficial. Estes pacientes só recuperavam a qualidade de visão depois de uma semana de tratamento com colírio lubrificante e antibiótico. 

Queiroz Neto adverte que nem todas as pessoas têm a mesma sorte de se recuperarem. Ele conta que já atendeu um paciente que apontou uma ponteira laser para o olho e teve um edema na retina.  “O estrago só não foi maior porque a ponteira emite um feixe de luz que concentra toda sua energia em um só ponto”, comenta.  

Cuidado com crianças 

Na pandemia, com as crianças em casa, todo cuidado é pouco. Quem optar pela esterilização dos ambientes para poder recepcionar familiares nas festas de final de ano deve manter todos os equipamentos fora do alcance dos pequenos, só usar a luz em ambientes sem pessoas ou animais e proteger os olhos com óculos que tenham lentes com filtro. 

Usos oftalmológicos

O oftalmologista ressalta que a luz UV-A, de comprimento mais longo (entre 315 e 400 nanômetros), é usada na Oftalmologia em combinação com riboflavina, vitamina B2, para evitar o transplante de córnea em pacientes com ceratocone, doença degenerativa da córnea.  Já o Excimer laser, que emite luz UV-C de 194 nanômetros, é usado na cirurgia refrativa para remodelar a córnea e eliminar a miopia. “A diferença é que nas cirurgias o comprimento da luz e o tempo de exposição são calculados com precisão para que tenham ação terapêutica e os equipamentos são manipulados por oftalmologistas preparados”, destacou. 

Seus óculos protegem?

O médico afirma que lesões na córnea mais brandas que as sofridas pelos participantes no estudo americano, são recorrentes durante o verão em mais da metade da população brasileira. Isso porque as pessoas não protegem os olhos do sol nas atividades ao ar livre ou usam óculos com lentes escuras sem proteção aos raios UV-A e UV-B. Óculos com lentes coloridas e sem a camada protetora fazem mais mal do que bem, já que escurecem e dilatam a pupila, permitindo que mais radiação UV penetre nos olhos. “Muitos não levam a sério, porque o desconforto desaparece depois de algumas horas longe do sol. Entretanto, os olhos perdem células que fazem diferença com o passar dos anos, aumentam a chance de surgir catarata ou ter degeneração macular. A ação dos raios solares são a principal causa de cegueira irreparável no mundo. Quem tem desconforto e vermelhidão nos olhos durante um banho de sol deve trocar os óculos. Prevenir é melhor que remediar”, conclui o especialista.


A matéria sobre doenças oculares no verão, publicada aqui no Blog,  também pode ser interessante para a sua leitura.