quinta-feira, 15 de agosto de 2019

Decoração: como escolher os móveis para uma decoração montessoriana para o quarto do bebê?



Por Andrea Campos*

O quarto montessoriano tem a premissa de ser acessível para o bebê e não para os adultos. Ele segue uma linha de desenvolvimento pedagógico da renomada educadora italiana Maria Montessori, que prioriza o desenvolvimento natural das crianças na conquista da sua autonomia, incentiva a independência e a liberdade do bebê.

A proposta é que o ambiente incentive o desenvolvimento da criança e que proporcione maior autonomia em relação a suas escolhas e iniciativas. Com o tempo, os pais percebem  o quanto as crianças são capazes de fazer escolhas no dia a dia de forma adequada ao seu ritmo de aprendizagem e, consequentemente, dentro do seu processo natural de crescimento.

É bem provável que você já tenha visto fotos e referências sobre como adaptar o ambiente, mas para ajudar os papais na escolha de móveis e objetos, separei as orientações básicas de quarto montessoriano.

Acessibilidade: como o quarto é pensado para a criança, os móveis e elementos precisam estar posicionados na altura deles e não na altura dos pais. Dessa forma, os pequenos podem explorar o espaço sem depender dos adultos. É por isso que o colchão fica quase que diretamente no chão, ou em camas baixas, e que os móveis são feitos na altura da criança para que, desde cedo, ela consiga se virar sozinha com algumas coisas, como por exemplo, escolher e guardar os brinquedos. Muitos projetos também colocam os cabides na altura da criança para que ela já possa escolher a roupa, vesti-la e, ao tirá-la, guardá-la.

Segurança: já que a liberdade e independências são inerentes, é indispensável que os móveis sejam seguros, feitos com madeira de primeira linha, resistentes e bem-acabados. Design com pontas arredondadas é indispensável, além de utilizar berços, camas e cômodas que sigam as diretrizes da ABNT e que estejam dentro das conformidades de qualidade. Assim, durante a exploração do ambiente, a criança estará protegida de qualquer acidente.

Experiências sensoriais: a primeira infância é uma fase de muito aprendizado para os pequenos, portanto, estímulos visuais na decoração ajudam o desenvolvimento. Papéis de parede interessantes, com ilustrações e texturas, tapetes lúdicos e com propostas para estimular o toque e os sentidos são ótimos aliados nesse tipo de decoração. Móveis com proposta lúdica e que ajudem na imaginação para cenários e brincadeiras também são excelentes pedidas

Decore de acordo com a idade: para manter o ambiente interessante, troque a decoração com frequência, à medida que a criança for crescendo. Assim, você mantém a proposta de independência e liberdade ativos e acompanhando as fases de crescimento. Escolha móveis que possam ser transformados com o passar do tempo, garantindo que o investimento no miniberço, berço e minicama perdure ao longo dos anos.

*Andrea Campos, consultora da Cia do Móvel - https://www.ciadomovel.com.br

Aqui no blog, você tem mais dicas de decoração para o quarto das crianças neste post.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...