domingo, 30 de junho de 2019

Saúde: IMUNOTERAPIA É LIBERADA NO BRASIL PARA CATEGORIA MAIS AGRESSIVA DE CÂNCER DE MAMA

O tratamento com imunoterapia para o câncer de mama triplo negativo foi aprovado no Brasil no mês de julho de 2019 pela Anvisa. Diagnosticada por um exame realizado pelo médico patologista, essa categoria da doença é o tipo mais agressivo da doença, mas até então só contava com a quimioterapia como opção de tratamento sistêmico. Quando recebi esta notícia, resolvi averiguar um pouco mais sobre a imunoterapia, pois minha mãe 


O medicamento foi aprovado após a publicação dos resultados de um estudo publicado no The New England Journal of Medicine, realizado com cerca de 900 pacientes. Indicada para casos avançados inoperáveis ou metastáticos, a droga Atezolizumabe, aprovada para o câncer de mama triplo negativo, bloqueia especificamente a molécula PD-L1, produzida pelo câncer e pelas células inflamatórias. Ao inibi-la, o medicamento auxilia a resposta imune do próprio organismo a reconhecer o câncer e combatê-lo.




A pesquisa mostrou uma taxa de sobrevida de 21,3 meses para pacientes que utilizaram a imunoterapia juntamente com a quimioterapia. Em contrapartida, a sobrevida foi de apenas 17,6 meses para aquelas que não usaram o imunoterápico. Quando o câncer era positivo para PD-L1, através do exame de imuno-histoquímica, essa taxa atingiu a marca de 25 meses. Consequentemente, para a indicação da droga, pacientes com tumores triplo negativos irressecáveis ou metastáticos deverão ter suas amostras testadas para o PD-L1, cuja avaliação também é feita pelo médico patologista.

“Esse achado é tão importante porque fazia muito tempo que esses tumores estavam sendo estudados. Várias drogas foram testadas anteriormente, mas até então sem benefício clínico comprovado”, afirma Marina De Brot, médica patologista, secretária geral da Sociedade Brasileira de Patologia (SBP) e uma das coordenadoras do Clube da Mama da Sociedade.

A partir da liberação, a medicação, agora, pode ser comercializada no país. Porém, alerta a especialista, o imunoterápico ainda não está disponível no sistema público de saúde e seu alto custo é um desafio para melhoria no tratamento do câncer de mama.

Como age a imunoterapia

Dr. Marcelo Corassa, oncologista clínico do A.C.Camargo Cancer Center, explica que a imunoterapia é um tratamento que atua diretamente no sistema imune do indivíduo que a recebe. "Continuamente as células do nosso organismo sofrem mutações e podem levar a um câncer, algo que é bloqueado em parte pelo nosso sistema imune. Quando o tumor surge ocorreu uma falha da imunidade, geralmente porque as células neoplásicas foram capazes de "se esconder" ou "fugir" da atividade das células de defesa. Uma vez iniciado o tratamento, os medicamentos fazem com que haja um estímulo do sistema imune, potencializando as células específicas que combatem o que é estranho ao organismo, levando ao melhor reconhecimento das células tumorais e, consequentemente, capacitando o ataque e destruição destas".


O procedimento promove um balanço entre a atividade positiva e negativa da imunidade. "Existem inúmeros processos relacionados ao sistema imune no organismo e há um equilíbrio para que não reconheçamos a nós mesmos como estranhos. As células tumorais se utilizam deste processo para tentar evadir da atividade endereçada contra elas. O câncer, por si só, pode suprimir a imunidade do indivíduo fazendo, inclusive, com que ele fique mais suscetível a infecções. Neste sentido, estimular as nossas células para lutar contra algo que é estranho e que não deveria estar dentro de nós faz todo sentido biológico", esclarece Corassa.





Hoje não existem imunoterapias orais. Todas as drogas são ministradas por via endovenosa (ou seja, pela veia) diluídas em soros específicos. A maioria das imunoterapias é administrada em um intervalo de 30-60 minutos, em intervalos que se repetem a cada 2, 3 ou 4 semanas - o protocolo é definido pelo oncologista. "Dependendo da indicação o tratamento pode ter uma data prevista para seu final, mas também pode ocorrer a administração enquanto houver uma boa resposta contra o câncer. Pelo menos uma vez por mês os pacientes irão passar em seus oncologistas para avaliar os efeitos colaterais, a efetividade do tratamento e decidir sobre a manutenção do mesmo", alerta

Dentro do universo de estudos sobre o câncer triplo negativo, existem dados interessantes que apontam para para a adição da imunoterapia a quimioterapia, radioterapia e mesmo a própria imunoterapia. "Hoje, no Brasil, existe aprovação para uso concomitante de quimioterapia e imunoterapia e de imunoterapia posterior a quimioterapia e radioterapia. O racional para isso deriva do sinergismo entre os tratamentos. Alguns tumores são ditos como "frios" - ou seja, são tumores pouco inflamados e muito capazes de escapar do sistema imune. Quando associamos a quimioterapia ou a radioterapia (de forma concomitante ou sequencial) ocorre o "aquecimento" do tumor. Em suma, ele fica mais visível ao sistema imune, que está sendo estimulado pela imunoterapia, fazendo com que haja a sinergia entre os tratamentos. Estão sendo avaliados em estudos clínicos, atualmente, os resultados doo uso de imunoterapia antes de cirurgia ou radioterapia, concomitante a radioterapia, com anticorpos bloqueando outras vias ativadas nos tumores e mesmo com outras indicações, como agentes infecciosos modificados", finaliza Corassa. 


Você pode conferir no blog o post sobre bioterapia, outro tratamento disponível para diferentes tipos de cânceres.  


segunda-feira, 24 de junho de 2019

CONGRESSO SOBRE GASTRONOMIA FUNCIONAL ACONTECE DURANTE PROGRAMAÇÃO DO GLUTEN FREE BRASIL 2019



Evento acontece nos dias 12 e 13 de julho, 
no Centro de Exposições Frei Caneca, em São Paulo


O mercado “free from” está cada vez mais forte no cenário mundial. A expressão, que significa “livre de” em português, engloba alimentos fabricados sem a composição de algum nutriente, como itens sem glúten, sem lactose, sem açúcar, entre outros.

De olho neste mercado, o país ganhou, há dez anos, um congresso inovador sobre o tema, o Gluten Free Brasil, que apresenta importantes debates sobre o assunto.

Neste ano, o evento acontece nos dias 12 e 13 de julho, no Centro de Exposições Frei Caneca, em São Paulo, e recebe, dentro da programação, o 4° Congresso Brasileiro de Gastronomia Funcional, que reunirá renomados chefs e nutricionistas que unirão o sabor do alimento com a biodisponibilidade de nutrientes, além de trazerem um olhar sustentável às receitas, com coordenação da chef Renata Macena.

O que é a gastronomia funcional?

Aliada à nutrição, a gastronomia funcional propõe mudanças sobre a concepção de alimentação saudável e tem como objetivo principal agregar benefícios além dos valores nutricionais comuns.

Esse tipo de gastronomia serve para fazer o corpo “funcionar melhor”. No entanto, para isso acontecer, o principal ponto a ser observado é a individualidade dos organismos de cada um. Todo ser humano é diferente e por isso nem sempre um tipo de restrição alimentar ou dieta vai ser bom para todas as pessoas.
 


“Temos sempre que olhar de onde vêm os ingredientes utilizados, a forma como vamos manipular esses alimentos dentro da cozinha para oferecer maior biodisponibilidade dos nutrientes, a forma como pensaremos nos resíduos dos pratos que produzimos e quais tipos de descartáveis que vamos envolver no processo. A gastronomia funcional possui sempre um olhar macro em relação à nutrição e sustentabilidade”, completa Renata Macena.

Do restaurante à periferia

Entre os destaques do congresso, está Edson leite, do projeto Gastronomia Periférica, que oferece cursos de gastronomia para ajudar pessoas na periferia. Como tema, o chef irá abordar o aproveitamento integral de ingredientes, sem desperdícios. Além de Renato Caleffi, sócio proprietário do restaurante Le Manjue e reconhecido por seu conhecimento e experiência com gastronomia funcional e orgânica.

Outros temas inovadores que serão abordados durante o 4º Congresso Brasileiro de Gastronomia Funcional são: queijos de castanha, com a culinarista Virgínia Candida, ecossistema comestível, com a chef Tati Lund, e sushi vegano, com a nutricionista Alessandra Luglio e a chef Natalia Luglio.

Confira a programação completa através do site: www.glutenfreebrasil.com

Sobre o Gluten Free Brasil

O congresso nasceu com a missão de levar ao nutricionista mais informações sobre o universo da alimentação sem glúten e sobre o aumento considerável de pessoas com doenças e alergias relacionadas à substância, tudo com embasamento científico. Hoje, o evento também atinge profissionais do varejo, que buscam encontrar marcas realmente saudáveis e com opções saborosas para o consumidor.

O evento contará com as salas de palestras GUTtalks, abordando sobre o intestino e sua relação com a saúde, NUTRItalks, com a atualização e os desafios de nutrição clínica, além da 7ª Expo Nutracêuticos & Funcionais, com mais de 80 marcas expositoras, o 4º Congresso Brasileiro de Gastronomia Funcional, que reunirá chefs e nutricionistas renomados que trarão um olhar sustentável às receitas, a 3ª Edição do Trends & Nutrition, que abordará as tendências do mercado glúten free, e o Homenageado do Ano, que será o Cacau e contará com lançamento de um livro em parceria com a Editora Europa, exposição fotográfica sobre a
cultura cacaueira e a agrofloresta no sul da Bahia, e o longe do cacau, com degustações exclusivas de cacau.

terça-feira, 18 de junho de 2019

DECORAÇÃO: O QUE ESTÁ EM ALTA

Crédito foto: Divulgação Tramontina / Cadeiras transparentes compondo com a mesa de jantar



Decór e moda é uma dupla inseparável e estão sempre em harmonia

Para que o ambiente fique charmoso, clean e com aquele toque de modernidade, muitas empresas estão investindo em peças-chave para auxiliar profissionais da área ou o consumidor a planejar ambientes e compor projetos de decoração.  

A design de interior, Márcia Arcaro, conta que a tendência na decoração, atualmente, é o respeito ao modo de vida de cada um. “No entanto, tem predominado o estilo mais modernista, porque remete a algo novo e dá mais liberdade na composição dos ambientes. Já a paleta de cores é neutra, com nuances de branco, cinza, bege, marrom e suas variações. Este ano, a Pantone elegeu os tons de amarelo açafrão, vinho, azul marinho e verde petróleo. Estas cores estão sendo aplicadas nos objetos e acessórios de decoração e em alguns móveis soltos, a fim de harmonizar o ambiente e imprimir um toque de personalidade”.

 
Crédito foto: Rogério Cajui / Suíte decorada com vidros, lustre de cristal e cadeira transparente

Rui Baldasso, diretor da Tramontina, comenta que existe mais liberdade de estilos na decoração, no design de interiores, mas aquele que está se sobressaindo é o estilo Contemporâneo, no qual a liberdade também prevalece, permitindo o uso de diversas linguagens, a mescla de móveis de diferentes épocas, assim como o uso de variados materiais. Como parte do estilo Contemporâneo, podemos citar a linguagem Industrial, que utiliza muito o metal aliado à madeira e aos materiais naturais”.

Na visão do designer Vladimir Rigoletto, o Minimalismo é uma outra forte tendência de design, marcado pela utilização de peças com traços retos e acabamento em madeira. A essência desta linha na decoração é subtrair tudo aquilo que é desnecessário para dar simplicidade ao ambiente. Seguindo esta temática, os espaços são decorados com poucos objetos, cores neutras e os produtos têm layout mais clean e funcional.

Transparência na decoração

A transparência, que vem sendo utilizada desde a década de 60, continua proporcionando um estilo clean e o contraste, quando combinada com peças coloridas ou estampadas. “Temos uma fusão interessante, que agrega sofisticação e confere mais leveza ao espaço”.
 
Crédito foto: Rogério Cajui / No espaço para leitura, o projeto harmonizou dois estilos:
 a transparência e a Belle Èpoque.
Na opinião de Márcia Arcaro, “um projeto de arquitetura pode lançar mão desse estilo para compor ambientes com grandes janelas ou fachadas envidraçadas, que oferecerá ótima luminosidade ao espaço, além de passar a ideia de integração entre o exterior e o interior da residência, por exemplo. A transparência também pode ser mais sutil, com o uso de luminárias, cadeiras, cortinas entre outros objetos de decoração. Esta é uma opção valorizada pelos clientes, devido à elegância que o vidro, acrílico, tecidos mais transparentes possuem, sem contar que possibilitam que a luz atravesse por eles, criando um efeito notável. Pode ser usado em suítes, cozinha, living ou sala de estar. Uma outra vantagem da transparência é que ela cria a ilusão de amplitude nos espaços pequenos”.
 
Crédito foto / Entre a cozinha e a sala de estar, o balcão de vidro
faz uma divisão elegante sem perder o conceito aberto. 
De acordo com Baldasso, especialista da Tramontina, a cor branca sempre foi sinônimo de amplitude, leveza e claridade na decoração, até surgirem os objetos e móveis transparentes, construídos em acrílico, policarbonato ou vidro. “Logo que se adquiriu o conhecimento e a possibilidade para se trabalhar com as peças em acrílico/policarbonato, isso se tornou uma febre. Contudo, hoje em dia, o bacana é usar apenas um ou outro objeto transparente na decoração e não uma grande quantidade. Eles  podem compor o espaço desde que usados com muito critério”. Justamente por combinarem com todos os demais estilos, a transparência funciona muito bem para arrematar uma decoração clean e minimalista ou ‘limpar’ um ambiente cheio de informações e cores.

Decoração e romantismo

Quem quer imprimir um toque mais romântico na decoração, com ares de elegância e luxo, pode apostar em papéis de paredes, peças decorativas e móveis com traços típicos da Belle Èpoque. A especialista em design de interior, Márcia Arcaro, comenta que este é um estilo preferido quando o assunto é uma decoração mais clássica. “Hoje, uma variação da Belle Èpoque que está em alta é o Dossel. Conhecido como cortinado, ele é um tipo de mosquiteiro. A leveza e delicadeza que o acessório traz para a decoração é impactante, porque remete aos contos de fada.  Este tipo de inspiração romântica pode compor qualquer decoração, seja ela moderna ou clássica”. 
 
Crédito foto: Márcia Arcaro / Uma releitura moderna de Dossel.
Já o executivo da Tramontina assegura que o estilo Belle Èpoque é muito pontual e restrito a poucos nichos de uso. “Porém, pode ser facilmente mesclado - com peças avulsas ou mobílias - a outros tipos de propostas decorativas”. 

Dentro da decoração, os estilos podem interagir desde que usados em harmonia, como é o caso do retrô associado ao moderno. Na concepção da equipe de especialistas da Tramontina, qualquer ambiente da casa pode ser decorado com a tendência retrô moderna. “O segredo é saber dosar. Mesclar objetos e mobiliários modernos com acessórios que remetem ao que é antigo, ou vice-versa”.

Transparência, Dossel, Retrô, Belle Époque, na opinião de Vladimir Rigoletto, são estilos que devem ser usados moderadamente, sem excesso. “É fácil mesclar tendências sem criar uma mistura ou bagunça. Deve-se manter um estilo clean, como o minimalismo, e acrescentar detalhes para conferir personalidade ao ambiente, como uma cadeira Retrô ou um quadro com moldura Belle Époque”, aconselha o especialista que viveu muitos anos na Toscana (Itália). 






Desejo de Consumo

Inspire-se nesta vitrine de produtos e crie o seu projeto de decoração!

Biombo - Indicado para ambientes internos ou ambientes cobertos e protegidos do clima externo, o biombo é feito em HDF sendo: 3 Folhas de 40cm cada, com dobradiças; fita de borda melamínima nas laterais (na mesma cor); aplicação de impermeabilizante em todas as extremidades das folhas. Todas as folhas utilizadas na fabricação do Biombo recebe tratamento para evitar a ação de cupins. R$: 1.039,00 / Onde comprar www.pormadeonline.com.br 


Cadeira Anna – Cadeira Tramontina Anna Transparente sem Braços em Policarbonato resiste à carga estática de até 182 Kg. Sendo transparente, seu design torna-se diferenciado para agregar modernidade e sofisticação ao seu ambiente interno.  A partir de R$ 501,00 / Onde comprar: www.tramontina.com.br   


Cadeira de Balanço Elena – A Cadeira Tramontina Elena Branca em Polipropileno com Base Balanço é ideal para oferecer para qualquer ambiente um toque de modernidade e descontração. Resistente a uma carga estática de até 120 kg. A partir de: R$ 579,00 / Onde comprar: www.tramontina.com.br  


Cadeira Belle Èpoque –  Cadeira Tramontina Belle Époque Transparente sem Braços em Policarbonato possui minuciosos detalhes enriquecem e enobrecem a peça, tornando-a imponente. suporta uma carga estática de até 182 kg. Seus minuciosos detalhes enriquecem e enobrecem a peça, tornando-a imponente. A partir de: R$ 1.029,00 / Onde comprar: www.tramontina.com.br  


Cadeira PontoDesign contemporâneo de linguagem universal, com referência ao uso da madeira e couro do modernismo brasileiro, além da simplicidade construtiva escandinava. Preço: Sob Consulta / Onde Comprar: www.pontoeu.com.br 


Cama Casinha Farm Lago -  Peça pensada para estimular o desenvolvimento da criança. Além de possuir um design elegante agradável e lúdico apresenta uma altura de colchão adequada para o fácil acesso dos pequenos. Estimular a independência e a livre movimentação dentro do quarto. Produzida em MDF de alta qualidade com pintura PU. R$ 2.208,00 / Onde Comprar www.ameisedesign.com.br 


Cama Tulipa Casal - De madeira maciça, de Jequitibá,  cor Tabaco Mel. R$ 14.279,00 / Onde Comprar  https://aristeupires.com.br/  


Luminária de piso Zen Apresenta uma releitura do design dos anos 1950 e 1960. Com pés palitos de madeira jequitibá e cúpula de palha, a peça incorpora a simplicidade das formas e valoriza a praticidade e a funcionalidade na iluminação do ambiente, além de fluir harmoniosamente com espaços de base neutra. Tamanho 48 x 48 x 1,65h.  R$ 4.458,00 / Onde Comprar: www.dunelli.com.br 


Lustre Pendente Carambola - A leveza do vidro contrapõe-se ao peso dos materiais cobre, latão e mármore, todos trabalhados de forma artesanal. Materiais nobres, duráveis e sustentáveis proporcionam longa vida à peça. R$ 7.900,00 / Onde Comprar  www.lalampe.com.br 


Mesa Lateral TetrisSua inspiração foi um jogo eletrônico popular desenvolvido em 1984. Um quebra-cabeça virtual, como se, de um bloco, fossem extraídos diversos quadradinhos de um mesmo tamanho. O resultado é uma peça elaborada em MDF vazada com pintura microtextura utilizada como mesa de apoio lateral. Um móvel curinga que compõe qualquer tipo de ambiente de forma descontraída e divertida. Disponível em dois tamanhos. 45 cm – R$2290,00 / 52 cm – R$2690,00 / Onde Comprar: www.florense.com.br 


Poltrona LondonPoltrona de Madeira Tramontina London em Tauari Amêndoa com Estofado em Couríssimo. Sua forma oferece o conforto ideal para o uso diário. A partir de: R$ 790,00 / Onde comprar: www.tramontina.com.br 


Poltrona Luna - Poltrona Tramontina Luna Transparente em Policarbonato com Base Bege possui design diferenciado, clean e gracioso. Adapta-se perfeitamente a qualquer decoração. Resiste a uma carga estática de até 120 kg. A partir de: R$ 662,00 / Onde comprar: www.tramontina.com.br  


Poltrona Oca - Poltrona Tramontina Oca Branco em Polietileno, que acomoda com total conforto e decora o ambiente com uma nova proposta visual. Perfeita para uso em ambiente externo e interno, desde a área de lazer até a sala de estar. Disponível nas cores branca, azul, verde, lilás e laranja. A partir de: R$ 594,00 / Onde comprar: www.tramontina.com.br  



SAÚDE: PESQUISA INVESTIGA A RELAÇÃO DO DIABETES EM MULHERES COM SÍNDROME DO OVÁRIO POLICÍSTICO



Saúde da Mulher


Conduzido por endocrinologistas, estudo mostra relação com componente genético.

Coordenado por grupo de endocrinologistas de São Paulo, estudo investigou as causas genéticas da Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP). A pesquisa identificou o DLK1 como um gene que faz o elo entre a SOP e a resistência à insulina.

Já está demonstrado que o componente genético responde por cerca de 75% das causas da SOP. Porém, os genes implicados na patogênese são poucos conhecidos. “Resolvemos fazer esse estudo para descobrir os mecanismos destas doenças e mesmo potenciais alvos terapêuticos. O achado foi uma alteração danosa no gene do DLK1, revelando que as pacientes com deficiência desse gene tinham menstruação precoce, obesidade, diabetes, dislipidemia (colesterol anormalmente elevado ou aparecimento de gorduras no sangue) e Síndrome dos Ovários Policísticos com maior frequência, sugerindo que o DLK1 é um fator que afeta o eixo reprodutivo e metabólico”, conta a Dra. Larissa Garcia Gomes (CRM-SP 102980), diretora da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Regional São Paulo (SBEM-SP), especialista que conduziu a pesquisa.

Para chegar a este resultado, cerca de 200 mulheres com síndrome dos ovários policísticos vêm sendo triadas desde 2018. Delas, 40 pacientes já foram selecionadas até o momento. “A triagem é realizada no ambulatório do Hospital das Clínicas para avaliar se a paciente realmente tem esse diagnóstico, se tem histórico familiar, pois este fato aumenta a chance de encontrar causas genéticas. Avaliamos também se tem ou teve algumas das condições, como diabetes antes dos 30 anos de idade, puberdade precoce, não apresentou menstruação espontânea, dentre outras. Ainda estamos em fase de recrutamento. Por isso, quem tiver interesse em participar dos estudos desenvolvidos pelo nosso grupo, pode entrar em contato pelo sop.endocrino.hcfmusp@gmail.com”, informou a endocrinologista.

Diabetes x SOP

A Síndrome dos Ovários Policísticos é uma doença complexa, que envolve aumento da produção de testosterona pelos ovários levando ao quadro clínico de hirsutismo (crescimento indesejado de pelos com padrão masculino no rosto, no peito e nas costas de uma mulher), alteração na produção do hormônio folículo estimulante (FSH) e do hormônio luteinizante (LH) pela hipófise resultando em anovulação (clinicamente a mulher tem irregularidade menstrual), e a presença de resistência insulínica, que leva à maior presença de insulina no sangue. O quadro de resistência insulínica por sua vez piora o hirsutismo e é um forte marcador de risco de diabetes. Essas manifestações clínicas se apresentam de forma relativa, com determinados achados se manifestando com maior intensidade. Por outro lado, o gene do DLK1 produz uma proteína de mesmo nome produzida tanto no tecido adiposo quanto no hipotálamo, região reguladora da hipófise e eixo reprodutivo. Logo, a perspectiva dos pesquisadores é, a partir de agora, entender como o gene DLK1 faz essa conexão entre tecido adiposo e hipotálamo.
 
Sistema Reprodutor Feminino
“As pesquisas básicas são apenas o começo, sendo infindáveis as perguntas que persistem e nos motivam a continuar pensando diariamente, a fim de oferecer um tratamento mais assertivo e individualizado às nossas pacientes. Faz sentido que o tratamento ideal seja baseado na reposição de DLK1. Isso já foi demonstrado em modelos animais com sucesso. Porém, não temos perspectivas ainda para nossos pacientes de uma forma eficaz de combater a deficiência do DLK1. O tratamento atual visa, principalmente, tratar as complicações metabólicas inerentes à deficiência do DLK1, dentre elas, obesidade, diabetes, estratos hepática e síndrome dos ovários policísticos”, expõe a endocrinologista.

O que se observa é que os principais progressos nesta pesquisa, até o momento, estão ligados aos avanços relacionados à Síndrome dos Ovários Policísticos que visam compreender as diversas causas da síndrome, “pois entendemos que a apresentação clínica da síndrome é o resultado de múltiplas causas genéticas, epigenéticas e ambientais que se manifestam de forma semelhante. Visamos também encontrar marcadores que possam determinar maior ou menor risco de desenvolver complicações metabólicas, como diabetes e obesidade. Esses achados nos permitirão fazer tratamentos mais precisos a depender da causa”, conclui a Dra. Larissa Garcia Gomes.

Aproveite e leia também o post sobre diabetes e hidratação da pele.

quarta-feira, 5 de junho de 2019

Tomar café com uma amiga e conhecer a cafeteria Onnie Coffee

Neste post eu falei sobre o São Paulo Coffee Fest, que está em sua primeira edição na capital paulista. E, como boa amante de café que sou, aproveitei o convite da assessoria de imprensa do festival para conhecer um das cafeterias participantes. Assim, uni o útil (precisava ir à Avenida Paulista) ao agradável e escolhi a Onnie Coffee, localizada no nº 807, uma galeria desta famosa avenida.


Onnie é o nome de um asteroide situado neste vasto sistema solar, entre as órbitas de Júpiter e Marte, explica o proprietário no papel que forra a bandejinha das guloseimas. Por isso, a casa é decorada com quadros que remetem às estrelas, planetas, astronautas e tudo mais deste universo intergaláctico. O local não é muito grande, mas tem um segundo andar, ideal para um conversa mais reservada. O melhor é que contei com a companhia da minha amiga e nova parceira do blog, Sandra Santos, nesta degustação.


Degustações

A cortesia era para um pessoa e, por isso, ganhamos um combo e compramos o segundo (ao final, comprei também um muffin de blueberry para comer em casa).

Foi unanimidade: nós duas gostamos muito da Kriptônica, opção gelada  e leve, que combina  Xarope de Maçã Verde Monin, cubos de gelo de café, água tônica e uma dose de café coado, acompanhado de uma quiche de alho poró, tomate cereja e pistache.  Refrescante e ótima pedida para o lanche.


A versão quente foi um café harmonizado com especiarias (cardamomo) e mel da fazenda (no fundo do copo), acompanhado de uma madeleine de matchá. Estava boa, mas confesso que esperava um pouco mais do mel no dulçor (nunca tomei café adoçado com mel, confesso e devo experimentar outras vezes). E acho o matchá um ingrediente que não tem um sabor que eu consiga definir. Recomendo que experimentem e compartilhem sua avaliação conosco.



O atendimento foi muito bom e recomendamos o Onnie Coffee, sem dúvida. Endereço: Av. Paulista, 807 (galeria), loja 58 (fica bem perto do prédio da TV Gazeta, Fundação Casper Líbero), tanto que atravessamos a rua e fomos até o shopping.

Aproveite e leia também sobre a minha visita ao Easy Organic Food Solutions.

Indico ainda este post com dicas de decoração com toalhas na qual o café é o grande protagonista.


  

sábado, 1 de junho de 2019

Gourmet: São Paulo Coffee Fest reúne cafeterias, torrefações e coffee lovers em festival

24 de maio foi o Dia Nacional do Café e muitas atividades aconteceram na cidade de São Paulo. Nem deu tempo de falar sobre todos na data. Em compensação, ainda tem um delicioso festival em andamento: o São Paulo Coffee Fest, que está em sua primeira edição. O festival começou do dia 24 de maio e vai até 6 de junho, ou seja, ainda dá tempo de curtir. São mais de 20 cafeterias, 7 torrefações e 2 escolas de café, que estão promovendo degustações, aulas gratuitas e premiando consumidores.



Uma das iniciativas do evento é o “Game do Café”, uma espécie de jogo em que os clientes que visitarem cinco cafeterias e consumirem o Combo do Barista ganham um utensílio de café. “A ideia é que os apreciadores da bebida conheçam um pouco mais da cena de café em São Paulo, uma das mais interessantes do país, e também proporcionar a eles diferentes experiências, seja com diversos grãos, métodos de preparos, receitas e combinações com doces e salgados”, explica Giuliana Bastos, jornalista especializada no tema e uma das criadoras do festival. A cafeteria que vender mais combos ganhará uma viagem com sua equipe para uma fazenda de café e também uma saca de café especial.




Algumas das cafeterias participantes são: Astronauta Café (Vila Mariana); Caffè Latte (Centro e Paraíso); HM Food Service (Pinheiros); Kofi&Co (Chácara Santo Antônio), Onnie Café (Jardim Paulista) e Zel Café (Jardim Paulista). Entre as torrefações, destaque para a Isso É Café, da Fazenda Ambiental Fortaleza, a Revo Manufactory e a Virginia Coffee Roasters.


Concurso Melhor Barista de São Paulo
Apresentar com mais clareza o trabalho dos/das baristas, valorizando esses/essas profissionais, é outro objetivo da São Paulo Coffee Fest. Para isso, cada cafeteria homenageará seus profissionais nos nomes dos combos, e haverá o concurso Melhor Barista de São Paulo. O concurso contará com dois/duas baristas campeões/campeãs: o do júri popular, que poderá votar no site do evento, e o do júri especializado, formado por jornalistas. Entre os prêmios dos baristas, estão uma viagem a uma fazenda de café, equipamentos e utensílios. 

Mais detalhes em saopaulocoffeefest.com.br

Deixei abaixo as atividades da Programação Especial Gratuita que você ainda pode aproveitar:

4/6 (terça-feira)
18h30

Degustação de cafés especiais com Marcello Cunha: Ritual Vacum Pot: syphon bar e moka e Ritual extremos: turco vs Chemex. Analisaremos a influência de diferentes métodos no corpo e na definição de sabor (20 pessoas)

Kofi & Co - Rua Alexandre Dumas, 1.518, Chácara Santo Antônio

05/06 (quarta-feira)
10h às 11h30

Degustação de Cafés Especiais da Torrefação e Escola Wolff Café

Wolff Café – R. Nogueira Acioli, 355, Jardim São Paulo

19h às 20h30

Degustação de Cafés Especiais da Torrefação e Escola Wolff Café

Wolff Café – R. Nogueira Acioli, 355, Jardim São Paulo




Aproveite para conferir aqui no site a receita de pavê de morango com café.