sexta-feira, 26 de abril de 2019

Frutas estão presentes em mais de 2/3 dos lanches da manhã dos brasileiros


O tradicional pão com manteiga e o café dominam a mesa dos brasileiros no café da manhã


As frutas estão cada vez mais presentes na dieta dos brasileiros. É o que aponta o estudo global da Kantar "Eat, Drink & Be Healthy: Como o consumo no lar está mudando?", com foco nos alimentos e bebidas presentes nas refeições. Foram analisados Reino Unido, Espanha, Brasil, México, Portugal, China (região continental), França e Estados Unidos. O levantamento aborda a evolução da alimentação, que apresenta escolhas mais saudáveis e também mais práticas, ou seja, refeições fáceis e com menos ingredientes. Ao comparar o número refeições dentro do lar, dois grupos foram identificados: aqueles que fazem 3 refeições ao dia em casa (México, Reino Unido, Espanha e Portugal) e os que fazem 2 refeições ao dia (China (região continental), França e Brasil). Dentre todas as refeições, o café da manhã ainda é o momento mais importante.

“O café da manhã é a refeição mais presente ao longo da semana. Os britânicos preferem cereais matinais (60%), enquanto que no México e na China continental os ingredientes incluídos são óleo, ovos e especiarias. Já no Brasil, o pão com manteiga e café dominam essas refeições, estando presente em mais da metade das ocasiões de consumo. Outras categorias complementares com destaque no café da manhã são achocolatado em pó, biscoitos, margarina e manteiga ", aponta Manuela Bastian, Diretora de Expert Solutions da Kantar.

Após o café, as pessoas preferem se alimentar com lanches frescos, como frutas, por exemplo. No Brasil, 59% das ocasiões no meio da manhã são dominadas por elas, que também ocupam mais da metade desses momentos em Portugal e na Espanha. À medida que o dia avança, os consumidores se tornam mais indulgentes: o chocolate responde por 27% dos lanchinhos depois do jantar na França e os portugueses comem biscoitos (31%) na ocasião.

No caso do Brasil, diz Manuela: "Mais de 2/3 das ocasiões de consumo do meio da manhã são frutas e 17% dos momentos após o jantar. Enquanto no lanche da tarde, o tradicional pãozinho é o preferido”.


Em relação às bebidas consumidas, as famílias também estão preferindo opções mais naturais e saudáveis ​​que podem ser feitas em casa, como sucos e smoothies à base de frutas e vegetais. No Brasil, 25% dos sucos consumidos são caseiros.

Além disso, as refeições estão se tornando mais simples, com métodos de cozimento mais rápidos e com menos ingredientes. Um exemplo disso é a queda de 6% nas proteínas de origem animal presentes nos pratos servidos no almoço e no jantar na Espanha, na França e no Reino Unido.

5 fatos que você precisa saber sobre Hipertensão



  • Dia Nacional do Combate à Hipertensão tem como objetivo conscientizar e prevenir a doença, que atinge 36 milhões de brasileiros1

  • De acordo com a OMS, as doenças cardiovasculares representam a principal causa de mortes no mundo2

Esta sexta-feira, 26 de abril, marca o dia Nacional do Combate à Hipertensão, mal que afeta 36 milhões de brasileiros, de acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiologia1. Frequentemente negligenciada, a hipertensão é uma doença silenciosa: a maior parte dos pacientes não apresenta sintomas até que um órgão, como coração, cérebro ou rim, seja lesionado.

O que muita gente não sabe é que a pressão alta, se não for tratada da forma correta, pode reduzir a expectativa de vida em até 5 anos3 e pode ter como consequência outras doenças cardiovasculares, como infarto e AVC. Segundo a Organização Mundial da Saúde, essas enfermidades representam a principal causa de morte no mundo2, por isso a conscientização é imprescindível. Luciana Abrahão, gerente médica de Cardiometabolismo da Sandoz, empresa do Grupo Novartis, comenta os principais fatos que você precisa saber sobre a hipertensão.

1. A pressão alta é uma doença comum e altamente negligenciada
Dados do Ministério da Saúde apontam que 25% das pessoas diagnosticadas com hipertensão não aderem ao tratamento corretamente. O Brasil, em particular, tem vivenciado a ocorrência precoce do problema. “A maior parte dos hipertensos não adota hábitos saudáveis, tais como a prática de atividade física e uma dieta pobre em sal, o que agrava o cenário”, comenta Luciana Abrahão.

2. Quem tem pressão alta corre maior risco de infarto e outras doenças
A pressão alta faz com que o coração tenha que exercer um esforço maior do que o normal para fazer com que o sangue seja distribuído corretamente no corpo. Se não controlada, é fator de risco para infarto do miocárdio, acidente vascular cerebral (AVC) e outras doenças cardiovasculares.

3. Hipertensos podem fazer atividades físicas...
A atividade física regular, após avaliação e liberação médica, auxilia no controle da hipertensão arterial. O exercício ajuda na regulação do sistema nervoso simpático, responsável pelo ritmo da respiração e da pressão arterial.

4. ... e devem diminuir drasticamente a quantidade de sal na alimentação
O sal contém sódio, uma substância que, em excesso, pode ter como consequência o aumento de pressão. O sódio obriga o corpo a reter mais líquidos, aumentando o volume de fluidos nos vasos sanguíneos.  Com o volume aumentado, os vasos se contraem para equilibrar o fluxo. Luciana explica: “Vasos contraídos diminuem a quantidade de sangue circulando no organismo, mas a pressão de bombeamento do coração continua alterada”.  Por isso, é importante que hipertensos controlem a ingestão de sal e de alimentos ricos em sódio.

5. Hipertensão não tem cura, mas há tratamento
Hipertensão é definida como a medida da pressão arterial acima de 14 por 9 com o paciente em repouso. É possível controlar a pressão alta com mudanças no estilo de vida e com a administração medicamentos anti-hipertensivos por via oral.

É importante frisar, porém, que a hipertensão arterial essencial, que acomete a maior parte dos indivíduos, não tem cura definitiva: “É preciso acompanhamento periódico e uso contínuo de medicamentos”, alerta Luciana Abrahão. Visite o médico de acordo com as recomendações para checar como anda a sua saúde e aferir a pressão.



quinta-feira, 25 de abril de 2019

Entregando sabor e praticidade, Mix Vigor Granola é a mais nova linha de iogurtes da Vigor


Disponível nos sabores Castanhas, Chocolate e Banana e Mel, o lançamento traz o saboroso iogurte da Vigor com porção deliciosa de granola




Acrescentar bem-estar e sabor à alimentação diária ficou ainda mais fácil. Com a proposta de enriquecer com nutrientes o dia a dia do consumidor, a Vigor lança a linha Mix Vigor Granola: uma combinação de seu iogurte com os benefícios da nutritiva granola.

O lançamento chega em três opções de sabores: Castanhas, Chocolate e Banana e Mel. A novidade une o sabor do iogurte integral tradicional Vigor com a crocância dos grãos, acompanhados de deliciosos pedaços de castanha, chocolate e banana, respectivamente. O produto é uma opção prazerosa e saudável para qualquer momento do dia, seja para dar energia no café da manhã ou para matar a fome no meio da tarde. Além disso, entrega junto com a granola benefícios importantes para o organismo, auxiliando o bom funcionamento do intestino e promovendo sensação de saciedade após o consumo. 

A novidade também ganha destaque por trazer praticidade ao cotidiano: granola e iogurte em uma embalagem prática, com formato próprio para separar os dois itens. O cereal vem pronto para ser misturado com o produto no momento do consumo, mantendo-se fresco, crocante e cheio de sabor. A combinação já está presente na versão infantil da linha, onde a marca possui 57,3% de participação de mercado em volume dentro do segmento de iogurte com cereal, de acordo com dados do instituto Nielsen¹. Para seguir esse sucesso de vendas, a linha Mix Vigor se apresenta agora em nova versão para atrair o público adulto.

Com o lançamento, a proposta da marca é acompanhar hábitos de consumo da população.  Segundo estudo do instituto Ipsos Estudos de Mercado, iogurtes e cereais estão entre os cinco alimentos mais consumidos pelas pessoas nos lanches da manhã, sendo que os lácteos aparecem nesse ranking também no período da tarde². “Misturar iogurte com granola já virou uma tradição que o brasileiro adora, por isso contamos com o sucesso dessa novidade, que vai entregar ao público uma forma prática de consumir essas delícias”, destaca Tatiane Brandão, Gerente de Marketing da Vigor.

O lançamento já pode ser encontrado nos principais pontos de venda de todo o Brasil, em embalagem de 165 gramas. Preço sugerido: R$ 4,99.


Referências:
1 Ano móvel – Fevereiro 2018 a Janeiro 2019 – 100% do mercado de iogurte com cereal - Nielsen Retail Index
2 Ipsos Estudos de Mercado – Estudo Triggers & Barreiras Iogurtes, agosto 2015


Aprenda receita de bolo de cenoura com nozes e merengue de limão do Divino Fogão




Ingredientes:

Bolo:
½ xícara de chá de óleo
3 cenouras picadas
2 xícaras de chá de açúcar
4 ovos
½ xícara de nozes picadas
2 xícaras de chá de farinha
½ xícara de chá de açúcar
1 colher de sopa de fermento em pó químico
Margarina e farinha de trigo para untar a forma


Merengue de limão:
1 clara em temperatura ambiente
3 colheres de sopa de açúcar branco refinado (não pode usar outros açúcares que não dá certo)
1 colher de chá de casca de limão taiti ralado


Modo de preparo:

Bolo: Bata no liquidificador o óleo, a cenoura, o açúcar e os ovos até ficar uma massa homogênea. Transfira para uma tigela e misture as nozes picadas, a farinha e o fermento com um batedor ou colher. Transfira para uma fôrma de 22cm x 30cm untada. Leve ao forno médio (180º C), preaquecido, por 35 minutos ou até dourar. Deixe esfriar e desenforme.


Merengue: Misture o açúcar, as claras e as raspas de limão e reserve. Em seguida, coloque a tigela em banho-maria, sem que o recipiente entre em contato com a água que vai ferver. Uma vez que a água estiver fervendo, misture sem parar, o açúcar, as claras e as raspas de limão até os cristais de açúcar se dissolverem por completo. Em seguida, bata na batedeira em velocidade alta até dobrar de volume, por uns 8-10 min. Levar a geladeira.
Montagem: Após o bolo esfriar, espalhe o merengue e sirva.


Fonte: Divino Fogão

quarta-feira, 24 de abril de 2019

Dossiê de como manter as unhas impecáveis por mais de uma semana

Veja dicas para fazer as unhas durarem mais


Ir à manicure nem sempre é tarefa fácil, por conta de tanta correria. Mas pior que isso, é conseguir ir mas ver a vida útil da unha feita ser tão curta. Isso realmente não agrada a ninguém, e pode ter certeza que nem sempre é culpa da profissional.

E para ajudar a manter as unhas, a manicure Antonia Valdete, do Fil Hair & Experience, no Rio de Janeiro, selecionou sete dicas de como manter as unhas intactas pelo maior tempo possível. Veja a seguir: 

1) A primeira dica é ter uma unha bem feita e com um bom acabamento. Não adianta termos dicas de ouro, se a unha não estiver bem cutilada e lixada.

2) Use esmalte novo! Não adianta tomar todos os cuidados na hora de fazer a unha e usar um esmalte que já está velho e grosso. Vai descascar muito mais rápido.

3) Use um extra brilho de qualidade, ele é importante para o acabamento e para ajudar na secagem do esmalte. Quanto mais rápido ele secar, menos chance de a unha estragar.

4) Mantenha a cutícula bem hidratada. Você pode fazer isso usando o seu próprio creme hidratante todos os dias nas mãos.

5) Retire um pouco da ponta do esmalte, que é um super costume das cariocas, e ajuda a não craquelar as pontas!

6) Ande com uma lixa macia na bolsa! Aconteceu o pior, e quebrou e rachou um pedacinho da unha, se você não lixar na hora, vai acabar quebrando o esmalte da unha inteira.

7) Nas tarefas de casa, não descarte o uso das luvas. Assim as unhas e o esmalte não se danificam. 

Conheça o EctoPURE®, ideal para recuperação e proteção da barreira cutânea


Produto da Biobalance é um creme calmante sem uso de corticoides
 
Problemas de pele, como a psoríase e a dermatite, são a quarta maior causa de incapacitação no mundo. O dado vem de um robusto estudo realizado pela Universidade do Colorado, nos Estado Unidos, que inclui registros hospitalares e mais de 4 mil pesquisas. Essas doenças estão longe de ser transtornos apenas estéticos. Elas também podem, também, prejudicar as relações sociais e a capacidade produtiva do indivíduo.

Por conta disso, tratamentos à base de corticoides são oferecidos, muitas vezes, em altas doses ou por longos períodos, o que pode acumular os efeitos colaterais no organismo, como pressão alta, hiperglicemia, catarata, psicopatias, tromboses, úlceras, ganho de peso inchaços entre outros.

Pensando nisso, a Biobalance lançou o EctoPURE®, um creme calmante de uso tópico que auxilia na redução dos processos inflamatórios cutâneos, ardor e vermelhidão. Sua composição contém Ecotin®, um ingrediente produzido em laboratório por processos biotecnológicos através da bactéria Halamonas elongata, que vive em ambientes com altas dose de radiação UV, extremamente salinos ou vulcânicos, e passa por diversos processos de purificação, tornando-se 100% segura para o corpo humano.

Segundo pesquisas clínicas da Derma Conslt GmbH, da Alemanha, o Ecotin® é eficaz na redução da vermelhidão da pele e na melhora da barreira cutânea, aumentando a hidratação e diminuindo a perda de água. Um desses estudos acompanhou 94 pacientes com psoríase por dois meses. Após utilizarem apenas um creme com Ecotin®, observou-se uma melhora de mais de 70% nos níveis de irritação, ressecamento e descamação da pele.

O EctoPURE®, da Biobalance, reestabelece o equilíbrio cutâneo e forma uma barreira protetora contra inflamações, poluição, reações alérgicas e danos provocados pelos raios UVA. O produto pode ser encontrado em duas versões: EctoPURE® 3,5% Creme Suave, indicado para cuidados preventivos e uso contínuo, com efeito prolongado como hidratantes, calmante e protetor, que auxilia na barreira de proteção natural da pele, e o EctoPURE® 7% Creme Intensivo, indicado com coadjuvante nos cuidados das peles gragilizadas, na fase aguda dos quadros de ressecamentos e inflamatórios. Sua alta concentração de Ectoin® garante uma ação intensa e eficaz na recuperação da barreira cutânea.

Conheça mais sobre o produto acessando o site: https://www.biobalance-nutraceuticals.com/ectopure-1

Preços:
EctoPURE® 3,5% Creme Suave – R$ 153,00
EctoPURE® 7% Creme Intensivo – R$ 165,00


Pão Chinês Bao é a novidade no cardápio Jin Jin



A tradicional rede de culinária asiática Jin Jin traz mais uma novidade saborosa para os clientes. Direto da cultura oriental, chega às lojas o fofinho, suave e saboroso Bao. Também conhecida como Bun, ou Pão Chinês, a iguaria ganhou espaço e está se tornando uma febre entre os brasileiros amantes da culinária asiática.

Mas o que esse pãozinho tem de tão especial? Tudo! Com um sabor suave e textura incrivelmente macia, o Bao Jin Jin é muito saudável e vem com três opções de recheios: carne suína, bovina ou de frango e será vendido à la carte com uma ou três unidades e/ou no buffet.

“Este prato está sendo um sucesso em todo o País, por isso trouxemos para os nossos clientes. O Bao chama atenção pela leveza e a suavidade da massa que dá destaque aos recheios “destacou Christiano Evers, diretor de Comunicação e Marketing do Grupo Halipar.

Muito comum na China, no Japão, na Coreia e, principalmente, nas ruas de Taiwan, o Bao é feito no vapor, pode ser servido como acompanhamento para a maioria dos pratos e apresentando em vários formatos.

terça-feira, 23 de abril de 2019

Luz visível também pode prejudicar pele e saúde do corpo


Novos estudos no Brasil indicam que as pessoas devem se proteger contra esta luz, que inclusive pode causar queimaduras e gerar radicais livres.

Uma discussão que vem ganhando cada dia mais destaque é a importância do desenvolvimento de produtos que contenham proteção contra a luz visível. Um dos motivos é que, além da radiação UVA e UVB – ambas invisíveis a olho nu – a luz que podemos enxergar também pode causar malefícios à saúde.

Novos estudos indicam que as pessoas devem se proteger contra esta luz, que inclusive pode causar queimaduras e gerar radicais livres. Maurício da Silva Baptista, professor de Bioquímica da USP, conta que vem apresentando estudos para que a luz visível seja classificada como danosa assim como raios UVA e UVB, e explica que os fótons na faixa do visível não são intrinsicamente diferentes dos fótons na faixa do ultravioleta, por exemplo.

“O que os distingue é a maneira como eles ativam reações distintas quando são absorvidos por cromóforos da nossa pele” – explica o professor.  Fótons do UVB agem diferentemente dos fótons do UVA e da luz visível, pois são absorvidos pelo DNA de queratinócitos e melanócitos presentes nas camadas superficiais da pele. Algumas unidades do DNA, após absorção de fótons no UVB, sofrem reações e geram compostos mutagênicos. No caso do UVA e do visível, os fótons interagem com a nossa pele de forma semelhante, pois são absorvidos e geram espécies oxidantes, ou seja, radicais livres que oxidam diversas biomoléculas”, explica o professor.

Uma das saídas seria a aplicação de filtros solares de filmes ultrafinos, que desempenhariam funções diversas em termos de espalhar e absorver a luz. “Alguns produtos de maquiagem já possuem proteção que conseguem absorver a luz visível, mas como possuem cor, ainda não foram desenvolvidos para restante do corpo”. Baptista, inclusive, desenvolveu uma patente baseada no conceito de nanotecnologia.

“Criamos uma rota sintética para construir nanopartículas de sílica contendo filmes ultrafinos de melanina, que protegem contra a luz visível, dando uma cor natural à pele do usuário. Mas há outros desafios que precisam ser vencidos para fazer o filtro solar com esse tipo de película. Pretendo vencer estes desafios com indústrias do setor interessadas em desenvolver novos conceitos de filtro solar”.

A Dra. Betina Giehl, diretora técnica da Nanovetores – expositora da FCE Cosmetique - acredita que a nanotecnologia poderá ajudar a tornar viável o desenvolvimento de produtos multifuncionais, garantindo que propriedades de diferentes ativos presentes em um mesmo produto sejam mantidas. “Nossa rotina tem nos expostos cada vez mais a incidência da luz azul [emitida por telas de TV e computador, por exemplo] e visível.  Este cenário tende a se intensificar, por isto os cuidados se fazem necessários. Maior segurança, durabilidade da proteção e versatilidade de uso serão possíveis com o uso da nanotecnologia nos produtos de proteção contra a luz visível”.

Alternativas para os embutidos na alimentação

Os embutidos - salsichas, linguiças, presunto, mortadela, entre outros - foram criados como uma maneira de conservar as carnes por mais tempo, em uma época em que não haviam métodos de conservação, como a geladeira. Hoje, o processo ainda é muito parecido: as carnes são processadas e adicionadas de ingredientes conservantes, como o sal. A diferença é que, com a descoberta de novos compostos químicos, outras substâncias foram sendo acrescentadas às receitas.

Esse tipo de alimento normalmente é preparado com carne de boi, porco ou frango. Ricos em gorduras saturadas, sal e conservantes químicos, devem ser consumidos em pequena quantidade.

Consequências do consumo

O excesso de sal favorece a retenção de líquidos e o aumento da pressão sanguínea. Já os conservantes químicos são apontados por alguns estudos como fatores causadores do aparecimento de câncer no sistema digestivo.

Cuidado com as aparências

Embora as salsichas, linguiças e frios feitos à base de frango e peru pareçam mais saudáveis, ainda assim podem conter muito sal em sua composição, por isso sempre verifique o rótulo.

Faça substituições inteligentes

Algumas alternativas ao uso de embutidos são o peito de frango desfiado, o atum e o rosbife. Enquanto 100g de mortadela contêm 1212mg de sódio, a mesma quantidade de atum em conserva de água possui 250mg.

Você pode também fazer pastas de peito de frango ou atum com iogurte natural. Tempere com ervas, milho e cenoura ralada. Um sanduíche de rosbife com mostarda e mix de folhas também é uma opção muito saborosa, para experimentar no lugar da mortadela ou do presunto.

Sanduíches de atum com rúcula
Porções: 2
Tempo de preparo: 15 min
Dificuldade: baixa

Ingredientes
200g de atum em conserva de água, drenado
½ cenoura pequena ralada
2 colheres de sopa de iogurte natural desnatado
2 colheres de sopa de salsa picada
1 cebola pequena picada
1 colher de sopa de suco de limão
½ colher de chá de pimenta-do-reino
4 fatias de pão de forma integral light
½ xíc. de rúcula

Modo de preparo
Misture o atum, a cenoura, o iogurte, a salsa, o suco de limão e a pimenta-do-reino em uma tigela pequena.
Em uma frigideira, aqueça as fatias de pão de forma integral light.

Monte os sanduíches colocando metade do recheio em cada um, juntamente com as folhas de rúcula. Cada porção equivale a 1 sanduíche.

segunda-feira, 22 de abril de 2019

7 mitos e verdades sobre o uso de medicamentos

Conheça os principais cuidados para consumir
medicamentos sem prejudicar a saúde


O Dia Mundial da Saúde, comemorado em 7 de abril, tem como objetivo aumentar a consciência da população sobre a importância de preservar a saúde para uma melhor qualidade de vida. Empenhada em promover o bem-estar de seus consumidores, a rede nacional de farmácias Extrafarma consultou os farmacêuticos Thaís Pereira e Adriano Ribeiro para esclarecer os principais mitos sobre o uso correto de medicamentos.

Posso tomar um medicamento vencido se a aparência dele estiver normal
Mito: A ingestão de um medicamento fora do prazo de validade pode não causar danos, mas também não é garantido que surtirá o efeito desejado para a saúde. “Como não existem estudos sobre os efeitos dos medicamentos após o prazo de validade, é impossível saber se eles mantêm sua eficácia e se não apresentam riscos à saúde. Portanto, o recomendável é respeitar a data limite informada na embalagem para que o uso seja feito de forma segura”, alerta Adriano.
Tomar medicamento em jejum é prejudicial ao estômago
Mito: É necessário sempre consultar um médico, farmacêutico ou ler atentamente a bula para definir o melhor horário de ingestão, pois alguns medicamentos tomados junto a alimentos têm seu efeito diminuído.

Medicamentos podem causar dependência
Verdade: Alguns tipos de medicamentos, como analgésicos do tipo opióide, ansiolíticos e antidepressivos podem causar dependência química, e a interrupção de seu uso pode provocar sintomas característicos da abstinência. Além disso, com o passar do tempo pode ocorrer uma maior tolerância do organismo às substâncias presentes no medicamento, obrigando o paciente a usar doses cada vez maiores para obter o efeito desejado. “Somente o uso com acompanhamento adequado é capaz de prevenir esses riscos, por isso a orientação de um médico ou farmacêutico é de extrema importância”, afirma Thaís.

Medicamentos fitoterápicos não têm efeitos colaterais
Mito: Os medicamentos fitoterápicos possuem suas características iguais a de outros medicamentos devendo ter os mesmo cuidados e orientações para uso. “Quando ingeridos em excesso, esses medicamentos podem causar efeitos adversos, especialmente nos rins e no fígado”, informa Adriano. Além do perigo causado pelo consumo exagerado, os fitoterápicos podem interagir com outros tipos de medicamentos, anulando sua eficácia ou provocando efeitos colaterais indesejados. “Mesmo que o medicamento seja composto por substâncias naturais, seu uso só deve ser feito com orientação”, diz o farmacêutico.

Medicamentos utilizados durante a gravidez podem afetar o feto
Verdade: As substâncias dos medicamentos podem atravessar a placenta e causar efeitos no organismo do feto, por isso é preciso muito cuidado ao se medicar durante a gravidez, seja por via oral ou pela aplicação de pomadas e cremes na pele. A ingestão de qualquer medicamento neste período deve ser feita com acompanhamento médico.

Os medicamentos não devem ser guardados no banheiro
Verdade: Os medicamentos devem ser armazenados longe do calor e da umidade, por isso o banheiro não é o local mais indicado. “O ideal é guardá-los em um armário protegido da luz e do calor - e em uma altura que impeça o alcance de crianças”, diz Thaís.

Posso interromper o tratamento assim que os sintomas desaparecerem
Mito: O fim dos sintomas não indica que a doença foi eliminada. “No caso de tratamentos com antibióticos, por exemplo, interromper o tratamento antes do prazo estipulado pelo médico pode fazer com que as bactérias se tornem mais resistentes, aumentando a infecção”, explica Adriano.

Medicamentos genéricos têm qualidade inferior
Mito: Os medicamentos genéricos têm preços menores do que os medicamentos referência, mas isso não significa que sejam menos eficientes. O motivo da diferença de preço é que os genéricos utilizam dos mesmos estudos já realizados pelo de referência, portanto não precisam investir no desenvolvimento destes medicamentos. A legislação brasileira estabelece que, para um medicamento ser registrado como genérico, é necessário que se comprove sua equivalência farmacêutica e bioequivalência (mesma eficácia e eficiência) em relação ao medicamento de referência indicado pela Anvisa.

O horário de ingestão do medicamento não faz diferença
Mito: O horário de tomada dos medicamentos deve ser respeitado pois os intervalos entre uma dose e outra devem ser cumpridos para que o tratamento funcione e não haja riscos à saúde. Se o medicamento for ingerido em intervalos maiores do que o indicado, sua eficácia diminui. Caso o intervalo seja menor do que o prescrito pelo médico, pode haver risco de intoxicação.


Para finalizar, os farmacêuticos informam que estão à disposição para esclarecer dúvidas.

Para os dias mais frios, Marilan te ensina um petisco super prático para você se deliciar

O clima em algumas regiões do país mudou e os dias estão mais friozinhos e chuvosos. Com essa mudança de temperatura, nada mais gostoso do que receitas saborosas e quentinhas para curtir com a família, sozinho ou a dois.
Pensando nisso, Marilan, marca especialista em biscoitos, te ensina a preparar um “Croquete de Aipim com Carne”. Já imaginou que delícia? Agora é só abrir um bom vinho e curtir essa maravilha.


Croquete Marilan de Aipim com Carne
Rendimento: 30 unidades
Tempo total de preparo: 1 hora e 30 minutos

INGREDIENTES
2 embalagens de Biscoito Cream Cracker MARILAN tradicional (400g)
1 colher (sopa) de azeite
1 cebola média picada
1 dente de alho amassado
2 xícaras (chá) de carne cozida e desfiada
1 xícara (chá) de água fervente
1 colher (chá) de sal
2 xícaras (chá) de aipim cozido e espremido
2 colheres (sopa) de cheiro-verde picado
2 claras para empanar

MODO DE PREPARO
Triture os Biscoitos Cream Cracker MARILAN no liquidificador até obter uma farinha não muito fina. Reserve 1 xicara (chá) de biscoito triturado para empanar e o restante para a massa. Em uma panela, aqueça o azeite, doure a cebola e o alho, junte a carne e refogue por 3 minutos. Adicione a água, o sal e cozinhe até levantar fervura. Junte a farinha de biscoitos restante para a massa, mexendo sempre até soltar da panela. Retire e deixe amornar. Acrescente o aipim e o cheiro-verde. Amasse até obter uma mistura macia e homogênea. Pegue porções de massa e modele os croquetes. Passe os croquetes pelas claras e depois pelo biscoito reservado. Frite em óleo quente e coloque sobre papel toalha para retirar o excesso de gordura. Sirva em seguida.


domingo, 21 de abril de 2019

Prática inadequada de exercícios físicos pode causar lesões


Sociedade Paulista de Reumatologia dá dicas de como evitar lesões no corpo: aquecimento e alongamento, além do fortalecimento do músculo

O Brasil é o país com maior índice de sedentarismo na América Latina, onde 47% da população não praticam atividade física suficiente para se manter saudável, de acordo com um estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS), divulgado em 2018, na revista Lancet.  
Em nível global, uma em cada três mulheres e um em cada quatro homens não pratica suficiente atividade física para conservar a saúde, o que representa um quarto da população mundial (1,4 bilhões de pessoas).


                                                                                                                          (foto: splash)

Vale sempre relembrar que a prática de exercícios tem diversos benefícios para a saúde como a melhora de qualidade do sono, aumento da massa muscular, redução da gordura corporal, entre muitos outros. 
Entretanto, a Sociedade Paulista de Reumatologia (SPR) faz um alerta para que a prática de atividade física seja feita com acompanhamento médico  de  cardiologista, reumatologista, ortopedista ou médico de esporte.
Segundo  Karina Bonfiglioli, diretora científica da Sociedade Paulista de Reumatologia, a  prática inadequada de determinados exercícios pode causar lesões. Sendo a  mais comum  a tendinite, que é uma inflamação do tendão (estrutura fibrosa, que une o músculo ao osso).  
Além disso, a pessoa pode ter lesões articulares (como no joelho, ombro ou quadril); fascite plantar (processo inflamatório ou degenerativo que afeta a fáscia plantar, uma membrana de tecido conjuntivo que recobre a musculatura da sola do pé) e lombalgia (dor nas costas), entre outros.

Dicas para evitar lesões 
Atenção para o aquecimento e alongamento. Para Bonfiglioli, não é recomendável fazer atividade física sem aquecimento antes, que pode ser uma caminhada leve de 5 a 10 minutos, ou o uso da bicicleta ergométrica neste mesmo tempo. Já o alongamento muscular, também essencial, pode ser feito após os exercícios. 
“Faça um aumento gradual da intensidade e do tempo de atividade física. A recomendação da OMS é a prática de, no mínimo, 150 minutos de atividade aeróbica moderada por semana, e pelo menos dois dias de fortalecimento muscular, como a musculação."  
A dor - tanto as localizadas, em membros, joelhos e tornozelos, como dores difusas pelo corpo, podem ser um indicativo para saber quando é hora de parar ou reduzir a atividade. De acordo com Bonfiglioli, o ideal é não forçar a atividade se estiver sentindo alguma dor “porque você pode ter sofrido uma lesão e estar piorando a situação”.


Posso fazer academia todos os dias? 

Sim, é possível fazer atividades de fortalecimento, como a musculação, todos os dias. Mas o ideal é alternar os grupos musculares exercitados: se um dia você malha os membros inferiores, no outro deve malhar os membros superiores. É importante dar pelo menos 48 horas de repouso muscular, como explica a reumatologista. “Além de evitar lesões, é o período que ocorre a reparação muscular e a hipertrofia”, conclui.
Fortalecimento 
Karina explica que atividades como o pilates, por exemplo, são ótimos para pacientes reumatológicos porque ocorre um fortalecimento muscular, além de trabalhar a flexibilidade e alongamento muscular sem impacto para as articulações. 
Os praticantes de outros esportes, como a corrida ou até mesmo o crossfit, devem ter mais cuidado: “A pessoa que resolve correr, deve também fazer musculação, porque o fortalecimento muscular pode prevenir lesões”, ressalta a especialista. 
Exames 
A pessoa que deseja começar a fazer atividades físicas regulares deve ser avaliada por cardiologista e/ou médico do esporte, principalmente se tiver fatores de risco cardiovasculares. Eventualmente, exames como o teste de esforço, ecocardiograma e ergoespirometria, podem ser solicitados em alguns casos.  
Do ponto de vista reumatalógico, o exame fica mais focado em uma avaliação física. Se eventualmente for detectada predisposição para lesões, como desvios de joelho, da coluna, pisada incorreta, assimetria de membros inferiores (diferença no comprimento das pernas) etc, podem ser solicitados exames complementares de imagem para melhor avaliação.  

Leia também as dicas para manter a saúde dos seus joelhos.



LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...