sexta-feira, 5 de abril de 2019

O Boticário é a primeira marca de cosméticos a lançar perfumaria fina com eco álcool no Brasil


Nova linha de Nativa Spa, Baunilha Real, traz na composição do eau de toilette álcool que reduz emissões em mais de 30% se comparado com versão tradicional.


O Boticário incorpora diversas iniciativas para reduzir seus impactos no ambiente, começando pela seleção minuciosa de suas matérias primas, a produção de suas embalagens e seu descarte correto. Em abril a marca lança mais um produto com grande inovação sustentável, a primeira perfumaria fina de Nativa SPA, o eau de toilette, com o uso do eco álcool.

Resultado da combinação de inovação, tecnologia e sustentabilidade, o eco álcool - também conhecido por etanol de segunda geração (E2G) – produzido pela Raízen tem a cana-de-açúcar como matéria-prima e é de origem 100% renovável. No seu processo de produção, o eco álcool é feito a partir do bagaço da cana-de-açúcar, que no processo tradicional seria queimado ou descartado. Essa tecnologia permite um aproveitamento de forma integral da cana, diminuindo a pegada de carbono em mais de 30%, se comparado ao álcool convencional de mercado, e, assim, tem menor impacto nas mudanças climáticas do planeta.

“Nossa preocupação com a sustentabilidade está no DNA da marca. Da concepção do produto até a embalagem, é importante que o consumidor saiba todas as características do que ele está comprando. Mais uma vez somos pioneiros em trazer o eco álcool para O Boticário e estamos muito satisfeitos com a entrega e performance da nossa linha de eau de toilette de Nativa Spa, porque esse elemento não altera em nada o olfativo da perfumaria, que se mantém impecável. Temos certeza que o consumidor também aprovará, comenta Vanessa Machado, gerente de cuidados pessoais do Boticário.

Para ajudar o consumidor a reconhecer o produto na hora da compra, O Boticário criou o selo “Com eco álcool”. Os eau de toilette Queen Vanilla e Royal Plum - versões mais intensas das famílias Baunilha Real e Ameixa - estarão disponíveis em todas as lojas do Brasil, e-commerce e revendedoras da marca a partir do primeiro dia de abril.



Serviço

Nativa SPA Queen Vanilla Desodorante Colônia R$ 139,90


·       Uma fragrância mais intensa de Baunilha Real;
·       Família Olfativa: Oriental Ambarado;
·       Notas de corpo: Frangipani, acorde de creme brulle, jasmim e mirtilo;
·       Notas de Fundo: framboesa, frutas vermelhas, bergamota, ameixa e pêssego;
·       Notas de Saída: Baunilha de Madagascar, benjoin, cumarina, patchouli, mirra, sândalo, âmbar, caramelo;
·       Com eco álcool, obtido por processo renovável, que aproveita integralmente a cana de açúcar, reduzindo a geração de resíduos e a pegada de carbono no meio ambiente.




Nativa SPA Royal Plum Desodorante Colônia R$ 139,90

·       Uma fragrância mais intensa de Ameixa;
·       Família Olfativa: Floriental Amadeirado;
·       Notas de corpo: Smooth de frutas vermelhas, flor de lótus, polpa de ameixa, jasmim sambac, pétalas de peônia;
·       Notas de Fundo: Violeta branca, heliotropina, baunilha de madagascar, cedro, musk;
·       Notas de Saída: Flor de ameixa, flor de ameixa negra, pimenta branca;
·       Com eco álcool, obtido por processo renovável, que aproveita integralmente a cana de açúcar, reduzindo a geração de resíduos e a pegada de carbono no meio ambiente.



Saiba quais são os riscos da inseminação artificial caseira

Especialista em reprodução assistida explica como a prática pode prejudicar o sonho da maternidade


A inseminação artificial caseira já é uma realidade preocupante para especialistas no assunto. O método vem ganhando muitos adeptos e reunindo grupos de pessoas que apresentam algum tipo de infertilidade, como mulheres que querem engravidar de forma independente e casais homoafetivos femininos, que necessitam de espermatozoide para uma gestação. Atualmente, o maior ponto de encontro para a troca de informações são as redes sociais e pesquisas pela internet.

Esse procedimento feito de forma totalmente insegura e sem respaldo de um médico ou profissional, consiste em utilizar o sêmen doado ou comprado no mercado ilegal (já que no Brasil é proibido todo tipo de comercialização de material biológico humano de acordo com o art. 199 da Constituição Federal de 1988) e injetar na vagina com uma seringa, para que o mesmo chegue até o útero, sem uma relação sexual. Nesses grupos em que há informações sobre esse método, há também a venda de kits para esse tipo de inseminação. A ação geralmente é feita no período fértil e em ambientes domésticos.

especialista em reprodução assistidaMatheus Roque, alerta para os riscos que essa prática pode causar. "Primeiro, a inseminação artificial feita nas clínicas de reprodução assistida é realizada com sêmen do banco de doadores anônimos ou do próprio doador (que apenas pode ser o parceiro), e executada de forma totalmente segura, com acessórios adequados, livre de contaminações e com o respaldo de um médico responsável", explica o especialista.

Ele  também aponta os  problemas que o procedimento amador pode causar. “Já a inseminação artificial caseira, é feita de forma amadora e insalubre, com acessórios que podem trazer algum tipo contaminação, sendo feita em ambientes domésticos, sem esterilização, sem acompanhamento médico e algo que pode ser ainda mais nocivo: sem saber a procedência do sêmen, o que pode ocasionar doenças sexualmente transmissíveis, como HIV, Hepatites B e C, e outros riscos, que podem afetar tanto a mãe, quanto o bebê - caso a gestação ocorra”, enfatiza.

“Há todo um preparo para a realização de uma inseminação artificial ou intrauterina, como também é conhecida. Avaliamos a qualidade do sêmen do parceiro e realizamos pesquisas e exames, assim como no caso de banco de doadores. Muitas mulheres que desejam realizar inseminação, quando realizamos exames identificamos que a inseminação não é uma forma adequada de tratamento para ela. Assim, a realização da inseminação não teria benefício algum. Estas ações não são feitas nas inseminações caseiras, já que são realizadas de forma amadora”, complementa o médico.

Além disso, fatores externos como a temperatura ambiente modificam a qualidade do sêmen, o que em uma clínica de reprodução não acontece, já que possuem toda a estrutura para fazer esse tipo de procedimento.
“É importante se atentar, pois o sonho da gravidez não pode colocar alguém em risco, como a quantidade de doenças que a inseminação caseira pode causar. É necessário ter todo um preparo psicológico e médico para que a paciente se submeta a esse procedimento. Saúde e profissionalismo, sempre têm que ser os pilares para qualquer decisão, principalmente quando envolve uma nova vida”, ressalta Roque.

Código de ética

Os riscos da inseminação artificial caseira não atingem apenas a saúde da mãe e do bebê, mas também acabam infringindo as leis.

Na maioria dos casos, esse procedimento é realizado com o intuito da mulher saber quem é o doador do sêmen, porém  essa ação não é permitida no país. O Conselho Federal de Medicina determina que a doação de gametas (espermatozoides e óvulos) deve ser anônima e sem trocas financeiras entre doador e receptor, fatos que não têm como ser fiscalizados em uma inseminação caseira.

“Essa determinação preza ressaltar que as doações de gametas sejam realizadas de forma voluntária e altruísta. Quando o procedimento é prudente e seguro, todos os envolvidos saem ganhando’’, finaliza Matheus Roque.

Mês de abril é dedicado à prevenção da saúde ocular e combate a cegueira


Apesar de boa parte das doenças visuais serem preveníveis e tratáveis, o número de deficientes deve aumentar devido a maus hábitos de saúde e doenças crônicas  



De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), 80% das causas de deficiência visual podem ser prevenidas ou tratadas, no entanto, a cada 5 segundos uma pessoa fica cega no mundo, de acordo com o Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), que ainda estima um aumento significativo da cegueira e dos problemas de visão, até 2020, em função de fatores ligados aos hábitos cotidianos e doenças crônicas.

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam 6,5 milhões de brasileiros com deficiência visual. Ao redor do mundo, são cerca de 40 a 45 milhões de pessoas cegas e outros 135 milhões com limitações severas de visão, segundo a OMS. “A maioria desses casos poderia ter sido evitada se houvesse mais efetividade na prevenção e no tratamento. Uma rotina de visitas ao oftalmologista é fundamental para melhorar as condições de saúde ocular das pessoas no país”, explica Dr. André Gomes, médico oftalmologista e integrante do conselho consultivo da Sociedade Brasileira de Retina e Vítreo.  

Por isso a conscientização é tão importante e o Abril Marrom, desde 2016, é dedicado a geração de conhecimento e engajamento sobre a saúde ocular. O marrom foi escolhido por ser a cor da íris da maioria dos brasileiros. A íris é aquela parte mais visível e colorida dos olhos e tem como função controlar os níveis de luz que entra neles.

Três fatores são decisivos para a manutenção da saúde ocular: estilo de vida equilibrado, diagnóstico precoce e tratamento adequado. “Hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e prática de atividades físicas ajudam na preservação da saúde global do indivíduo, com ganhos importantes também na saúde ocular. Já no quesito prevenção, visitas regulares ao oftalmologista são a melhor forma de garantir um diagnóstico antecipado e o tratamento correto, que são fundamentais para que o paciente possa manter uma boa visão ao longo da vida”, afirma o especialista.
Entre as principais causas da cegueira em adultos estão a Catarata, o Glaucoma, o Edema Macular Diabético (EMD) e Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI).

A Catarata é uma lesão ocular que atinge a lente atrás da íris, conhecida como cristalino, tornando-a opaca, o que impede a passagem de luz e compromete a visão. “A princípio, o paciente tem a sensação de visão embaçada, como uma névoa. Com a progressão da doença, passa a enxergar vultos, podendo evoluir para cegueira”, aponta Dr. André Gomes. Sua principal causa é o envelhecimento e o tratamento é cirúrgico, com reversão total ou parcial do problema.

Já o Glaucoma tem origem no dano ao nervo óptico, com lesão irreversível das fibras nervosas que leva a perda da visão. O problema pode ser causado devido ao aumento da pressão ocular ou pela alteração do fluxo sanguíneo no nervo óptico. “Como o glaucoma é assintomático em sua fase inicial, a maneira mais efetiva de evitar agravamento é por meio da realização de exames periódicos. Isso porque quando as alterações de visão aparecem, costuma ser tarde demais”, diz Dr.

O Edema Macular Diabético (EMD) tem como característica o acúmulo de líquido na região central da retina, devido ao aumento a longo prazo dos níveis de açúcar no sangue, ocasionando a perda de acuidade visual de forma progressiva. “O Brasil ocupa a 4ª posição entre os países com maior prevalência de diabetes, o que se traduz em quase 14 milhões de pessoas mais suscetíveis ao risco de desenvolver o Edema Macular Diabético, que é uma complicação bastante comum do diabetes descontrolado e deve ser acompanhado de perto”, reforça o especialista.

No caso da Degeneração Macular Relacionada a Idade (DMRI), ocorre a deterioração da mácula (região central da retina) devido ao envelhecimento e fatores predisponentes. A enfermidade causa diminuição da visão com a presença de mancha central no campo de leitura. “Apesar da doença estar diretamente relacionada ao envelhecimento, pacientes que ao longo da vida se expuseram a grande quantidade de radiação solar, que levam uma dieta rica em gordura e são tabagistas também estão suscetíveis a alteração”, comenta Dr. André Gomes.  

quarta-feira, 3 de abril de 2019

3M lança linha de esponjas para trazer mais diversão para o banho das crianças


Com desenhos de animais e monstros, a nova coleção da Ponjita já está disponível em redes de varejo e farmácias de todo o Brasil  




Pensando em tornar a hora do banho das crianças ainda mais divertida, a Ponjita, marca da 3M líder em sua categoria, traz novidades da sua linha de esponjas infantis. Disponíveis em quatro opções de desenhos – animais e monstros -, as novas esponjas são vendidas em embalagens individuais que podem ser colecionáveis.

Elaboradas com um lado esfoliante leve e outro macio, os lançamentos já estão disponíveis em redes de varejo e farmácias de todo o Brasil, com preço sugerido de R$ 8,45. As esponjas são indicadas para crianças e limpam delicadamente sem agredir a pele dos pequenos.

“As esponjas tornam a hora do banho dos pequenos mais divertida e ajudam os pais a deixar o momento mais alegre.  A marca Ponjita é uma referência na categoria de esponjas pela sua inovação, qualidade e durabilidade”, comenta Maria Augusta de Freitas, gerente de Produto de Cuidados Pessoais da 3M do Brasil.  

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...