sábado, 21 de julho de 2018

Receita: Feijoada Vegana

Uma feijoada vegana é uma opção baseada na culinária típica brasileira, para quem não quer abrir mão da filosofia de vida de não consumir nada de origem animal. Também vale destacar que a feijoada tradicional é extremamente calórica, principalmente pelo fato de conter carnes gordurosas na composição. Portanto, para quem segue um estilo saudável, mas com muito sabor, a nutricionista e consultora da Superbom, Cyntia Maureen, elaborou o passo a passo de uma deliciosa receita de Feijoada Vegana.




FEIJOADA VEGANA
Ingredientes
  • 500g de feijão preto cozido com caldo
  • 2 cebolas picadas
  • ½ xícara de óleo para refogar a cebola
  • 2 berinjelas médias cortadas em cubinhos
  • 2 chuchus cortados em cubos
  • 1 pimentão amarelo cortado em cubos
  • 2 cenouras grandes cortadas em rodelas
  • 1 lata de Salsicha Vegetal defumada Superbom cortada em rodelas
  • ½ lata de Bife Vegetal Superbom em cubos
  • 3 folhas de louro
  • 150g de tofu defumado ralado
  • Sal a gosto
Modo de preparo:
Em uma panela, coloque a cebola, o alho e o óleo para fritar. Em seguida, adicione a berinjela, chuchu, pimentão e cenoura. Refogue por alguns minutos. Depois que os vegetais estiverem al dente, adicione o feijão cozido, as salsichas em fatias, o Bife Vegetal e as folhas de louro. Desligue o fogo e adicione o tofu defumado ralado.

Rendimento: seis pessoas

5ª International Wine Show acontece dia 28/07

Vinícolas e Importadoras expositoras da 5ª International Wine Show já confirmaram o lançamento de 23 novos rótulos entre os cerca de 300 vinhos, nacionais e importados, que serão degustados no evento, marcado para o dia 28 de julho (sábado), no 4º andar do Centro de Convenções Frei Caneca, integrado ao Shopping Frei Caneca, na capital paulista, das 16h00 às 21h00. 



O evento reunirá 50 stands de importadoras e vinícolas selecionadas, com a oferta de vinhos em promoção para degustação e compras, além de outros produtos relacionados ao universo enogastronômico”, declara Francisco Separovic, promotor do evento.

O investimento para participação na 5ª International Wine Show é de R$ 99,00 (1º lote) e os vinhos serão degustados em uma taça personalizada, que o convidado recebe logo na entrada e leva como brinde ao final do evento. O ingresso dá direito também a um Guia com os vinhos de cada expositor.

Serviço:
5ª International Wine Show no Centro de Convenções Frei Caneca
Quando: 28.07.2018 (sábado)
Horário: 16h00 às 21h00
Valor do Convite: R$ 99,00
Compras pelo Ingresso Rápido ou no Empório Frei Caneca
Local: Centro de Convenções Frei Caneca – 4º Andar
Rua Frei Caneca, 569 – Consolação - São Paulo - SP

ENTRADA PROIBIDA PARA MENORES DE 18 ANOS

sexta-feira, 13 de julho de 2018

Eu fui: Restaurante Claudius, no bairro das Perdizes

Olá, Como vão? Hoje, eu vou escrever para vocês sobre o restaurante CLAUDIUS, localizado nas Perdizes, bairro da zona oeste de São Paulo, que já tem 24 anos de história. A casa é especializada em peixes e frutos do mar, tendo vários pratos inspirados na gastronomia portuguesa (e um pouco de inspiração caiçara, como chamam quem nasce em cidades do litoral paulista), já que a cozinha é comandada pelo santista Chef Claudio Corrêa, com o apoio da sua esposa Maria. Bacalhau, sardinha portuguesa, anchova, tainha e meca são algumas das opções no cardápio e já são tradicionais na casa.

Eu fui convidada para um jantar lá, pois o restaurante vai entrar uma nova fase: a gestão familiar do local vai contar com a participação dos filhos do casal, Mariana e Caio Corrêa, que chegam com energia e uma nova visão do negócio.
 
Família Corrêa à frente do Restaurante Claudius
Enquanto Mariana vai cuidar da parte administrativa da casa, Caio Corrêa coloca a mão na massa, ou melhor, nos doces, pois ele é Chef Patissier, embaixador da marca de chocolates belgas Callebaut no Brasil e pós-graduado pela Ealing Hammersmith and West London College, em Londres. Estagiou na Ecole Gastronomique Bellouet Consell, em Paris e atuou com grandes chefs, inclusive na Confeitaria Ladurèe, uma das mais conceituadas da França. Suas criações são vendidas no Claudius, mas eles aceitam também encomendas das sobremesas para festas e eventos (o chef Caio dá cursos também e possui sua própria marca, a CFC Patissier, que oferece doces clássicos com uma releitura contemporânea, combinando tradição e modernidade com criatividade e sofisticação.).

Eu e o chef Caio
Vamos falar mais dos pratos? Para você ficar com água na boca, entre as opções temos: Bacalhau à Braz (bacalhau desfiado, refogado em azeite português, cebola, ovos batidos, batata palha crocante e arroz); Bacalhau à Lagareiro ( lombo de bacalhau assado, levemente empanado e crocante, com cebola marinada, tomate e batata); Moqueca de pescada amarela ( com arroz e pirão cremoso); Camarão Bertioga ( camarões grelhados e arroz de camarão com alcaparras); e Filé Mignon à Marrare (filé grelhado na manteiga com vinho branco, creme de leite e pimenta do reino verde, acompanha arroz e fritas).

Bacalhau a lagareiro
O restaurante Claudius tem também opção de menu executivo. A proposta é sugerir um prato por dia com entrada (saladinha ou caldinho), pelo valor de R$ 20,00, e com a qualidade reconhecida. O serviço está disponível no horário do almoço, de terça à sexta-feira.

Ambiente familiar e aconchegante
Para o happy hour, tem ainda a outra novidade é a Petiscaria, uma tradução do Boteco Português, com preços competitivos para todos poderem aproveitar! Como carro-chefe da Petiscaria a casa oferece a deliciosa Francesinha - duas fatias de pão de forma recheadas com um bife, calabresa e salame, cobertas por queijo e gratinadas) e bolinhas de bacalhau, além de uma diversificada carta de vinhos e outros drinks.

Francesinha
Uma ótima opção para saborear uma comida saborosa em um ambiente familiar!

Serviços - Claudius
Rua Cardoso de Almeida 770 – Perdizes – São Paulo - SP
Horários: Terça e Quarta: somente almoço das 12h às 16h.
Quinta e Sexta: almoço das 12h às 15h30 e jantar das 19h às 23h.
Sábado: almoço das 12h às 17h e jantar das 19h às 23h.
Domingo: almoço das 12h às 17h.
Aceita todos os cartões.
60 lugares.
Serviço de delivery para o bairro de Perdizes
Espaço para eventos fechados e abertos em horários fora do horário de atendimento aos clientes.
Petiscaria: funciona de quinta a sábado a partir das 19h
O Claudius tem convênio com estacionamento (Rua Cardoso de Almeida 778).
Telefone: (11) 3871-5533

Abaixo tem mais fotinhos da ida ao Claudius, em um evento fechado para convidados:

Vitrine de doces com inspiração na patisserie francesa

Bolinhas de bacalhau

Dividindo a mesa do jantar com Dina Barile, Alida Bertoncini e Marta Espanhol

quarta-feira, 4 de julho de 2018

Comida Di Buteco: vencedores de 2018

No dia 23 de julho vai acontecer a entrega da premiação Comida Di Buteco, edição 2018, no Museu da Casa Brasileira, em São Paulo, que traz representantes de todas as regiões brasileiras, em um total de 21 butecos premiados. Confira a lista e a história de cada lugar:

Belém:
Eudes Fraga é nordestino e o proprietário da Confraria do Fraga, onde cuida e zela com todo carinho e apreço. É músico e, além das notas, cozinha as delícias da sua terra misturando com o que há de bom no Pará! Para sua estreia no concurso, criou o "bolinho do baião da mazé", que vem do baião-de-dois que oferecem aos seus clientes todos os sábados e que leva a receita da sua mãe, Dona Mazé. Baião que ele faz há mais de 25 anos para amigos! Baião que vem de Quixadá/Ceará... Sua terra e que inspirou o seu petisco, feito à seis mãos!

Belo Horizonte:
Típico buteco de bairro, o Bar Bambu é o ponto de encontro da vizinhança e região para um bom papo, petiscos maravilhosos e cerveja gelada. Pela primeira vez campeões do concurso, os irmãos Patrícia e Léo literalmente construíram o buteco, pois grande parte dos itens da casa foi fabricado pelas mãos dos dois, que acima de tudo comandam a cozinha. Contam também com parte da família no atendimento e o buteco como extensão de casa, pois a Patrícia mora ao lado.

Brasília:
Um dos butecos mais tradicionais de Brasília, o Amigão fica na Asa Sul da capital do país. Teve por muito tempo o apelido de “senadinho”, pela frequente clientela de senadores, mesmo com sua estrutura simples, mas muito bem cuidada. É a segunda vez que sobe no pódio do concurso na cidade, mas a primeira vez como campeão! Possui mais de 25 anos, repletos de histórias e deliciosas receitas! Para 2018 sua aposta para atrair o público veio da carne suína: Bolinho de pernil no crocante de torresmo!

Campinas:
Tricampeão do Comida di Buteco em Campinas, o Buteco Rancho Vô Joaquim está acostumado com o pódio. Campeões em 2018, 2015, 2012 e vice em 2013, Rita e Adilson - proprietários do buteco – acreditam que o segredo para manter-se no topo é não deixar a qualidade cair e ganhar o concurso é consequência de um bom trabalho realizado, fazendo as coisas com capricho e amor. Em um lugar aconchegante e agradável localizado no distrito de Joaquim Egídio, os donos do bar, que são mineiros de nascimento e de alma, competiram este ano com o prato Mineirice Uai.

Curitiba:
Tempero e união de família são os segredos do sucesso do Schnaps Bar. Quem passa por lá sabe que sempre vai encontrar cerveja gelada e petiscos deliciosos feitos pelas mãos de Denize, a Zize para os mais íntimos. A história do Schnaps começa em 2009 quando João abriu o bar em sociedade com um amigo. Alguns aninhos se passaram e em 2012 ele resolveu transformar o Schnaps em um negócio de família. Saiu o sócio e entraram Silmara, esposa de João, e Denize, irmã de Silmara. A primeira deu uma mão na administração e atendimento do Schnaps e Zize entrou para comandar a cozinha com maestria. Essa união deu mais do que certo. Hoje, seis anos depois o bar é conhecido pela fartura dos pratos, petiscos inesquecíveis e almoços de final de semana dignos de reunir toda a família.

Florianópolis:
Localizado no charmoso bairro de Santo Antônio de Lisboa, o Tonho Boteco é o primeiro campeão da mais nova cidade participante do Comida di Buteco. Tonho que era jornalista trocou a redação pelo balcão e junto com sua esposa Edinara, estão na linha de frente desse pequeno buteco!

Fortaleza:
O Varandão da Vila é um buteco simples, acolhedor, com uma clientela diversificada e de boas energias. O nome “Varandão” foi dado por uma amiga e define um ambiente arejado e com significado forte. E o “da Vila” veio por estar localizado no bairro Vila Pery, em Fortaleza. Além do seu slogan “Herança Viva”, que representa o histórico familiar, tudo lá inspira aconchego, e por isso, é chamado carinhosamente de varandãozinho de açúcar, pela assiduidade dos seus clientes. Assim, há seis anos, Danielle e Patrícia cuidam do bar com muito amor e dedicação para atingir a autenticidade em tudo e continuar escrevendo essa história.

Goiânia:
Buteco familiar da cidade de Goiânia, o Dom Cirus possui 28 anos de muita história e tradição! Marlene e Ciro são os proprietários, que com muito carinho atendem e recebem todos os clientes e amigos. Estão no concurso há nove anos e sempre marcam presença no pódio, se consagrando esse ano como tri campeões! A inspiração do seu petisco em 2018 veio da tradição italiana, mas feito com um toque único: almôndegas de lagarto, servido com molho de tomate caseiro e pasta de alho.

Juiz de Fora:
O Bar do Torresmo foi inaugurado em 2002, no bairro Ipiranga, em Juiz de Fora. O bar tem tradição em receber as pessoas dos bairros ao redor e é famoso por seu torresmo e cerveja gelada. É comandado pelo Elsimar e sua esposa Patrícia que faz todas as delícias servidas no cardápio, incluindo o melhor torresmo da cidade! Por estar no coração da cidade, o bar do torresmo virou ponto de encontro de todos que ali passam, virando tradição nessa região. Entrou no Comida di Buteco em 2017 e já em 2018 arrebatou o coração do público e dos jurados com sua moelinha a moda de buteco, mais tradicional, impossível!

Manaus:
Tricampeão em Manaus, o Quiosque Beer ganhou muita notoriedade na cidade, e principalmente no bairro Dom Pedro, onde se situa. O mais curioso é que desde sua primeira participação, em 2016, o bar sempre foi campeão. O proprietário Alysson Lima se divide entre a cozinha e o atendimento, e nunca deixa de contar sua história aos clientes. Uma das principais identidades do bar é a valorização da cozinha regional, sempre utilizando ingredientes da região amazônica. Esse ano escolheu itens como pupunha, guaraná e a pimenta jiquitaia para criar a Pira-Punha. Esforço valorizado e recompensado!

Montes Claros:
Estreante no concurso em Montes Claros, o Estação 23 é tocado pelos irmãos Kênia, Leonardo e sua esposa Daniela. A ideia de montar um bar foi do Leonardo que escolheu o tradicional Mercado Municipal da cidade para seu negócio.  No primeiro final de semana do concurso, Daniela que estava grávida, deu à luz a primeira filha do casal, Allana. Mas eles não desanimaram e correram atrás para fazer bonito no concurso e ter uma boa avaliação. Com uma integrante a mais, a família conseguiu subir na parte mais alta do pódio e garantir a faixa de campeão em sua primeira participação.

Poços de Caldas:
Estreante e campeão do Comida di Buteco 2018 em Poços de Caldas, o Boteco Cana Benta há um ano caiu no gosto da clientela, com variadas porções e bebidas. Situado na zona leste e rodeado pela natureza, oferece um ambiente calmo e agradável. Rodrigo Silva, junto com sua família, comanda esse boteco. Grande parte dos clientes são amigos de longa data, que foram conquistados nos comércios anteriores que a família já teve.

Porto Alegre:
Nada mais nada menos que tricampeão do Comida di Buteco! O Tuim é ponto de encontro da velha guarda de Porto Alegre, jornalistas, músicos, empresários e botequeiros profissionais, é o típico ambiente democrático de boteco. Já está na terceira geração da família. Fundado em 1941, leva esse nome porque no início do buteco a loja era muito pequena e decidiram fazer alusão a uma das menores aves existentes no Brasil, o Tuim.

Recife:
Participando pela primeira vez do Comida di Buteco e já garantindo o pódio de campeão, o buteco Esquina do Malte, comandado pelo Rafael, veio com tudo em 2018. Localizado no bairro de Areias, região oeste de Recife, com frequentadores assíduos do bairro, o Esquina do Malte surpreendeu a cidade atraindo clientes de todas as regiões para saborearem os petiscos regionais elaborados por Rafael. O caldinho já era tradicional no bar, mas com o Comida di Buteco, o buteco apostou em tulipas com batatinhas rústicas, que logo caiu no gosto e no coração dos pernambucanos. Uma curiosidade é que o Rafael é um entendedor, consumidor e apaixonado por cervejas, homenageando inclusive o malte ao dar nome ao buteco!

Ribeirão Preto:
O Linguiceiro Bar no seu primeiro ano de existência foi convidado a participar do Comida Di Buteco 2018 e para grande surpresa levou o título! O casal Brunna e Fred decidiram deixar suas carreiras em São Paulo, mudar para o interior e abrir um bar focado na produção de linguiças artesanais e na comida afetiva. Com diversas influências culinárias no cardápio, o Sushi Caipira nasceu de uma paixão pela culinária japonesa, sendo adaptado com ingredientes consagrados no dia a dia dos brasileiros.

Rio de Janeiro:
O Buteco do Portuga fica na Rua da Lama, um dos pontos mais tradicionais de Nova Iguaçu. O bar começou como uma lanchonete, vendendo sanduíches e salgados aos clientes da loja de autopeças do Paulinho, que aguardavam o serviço ser feito. Com o movimento, a família toda passou para trás do balcão e passou a produzir almoços e petiscos. Hoje, o Buteco do Portuga é conduzido pelo casal Paulinho e Anick, junto ao irmão, sogro e sobrinhos e é o 1o buteco da Baixada Fluminense a vencer o Comida di Buteco!

Salvador:
O Sushili é um buteco oriental localizado no charmoso e boêmio bairro do Rio Vermelho. Com os donos 100% a frente do negócio, o casal Aldo e Lindiane se dividem, com ela dominando a cozinha e ele ficando com o atendimento. O Sushili é aquele típico buteco baiano de amigos que se reúnem para tomar uma cerveja gelada e experimentar as delícias dos petiscos com toque oriental criados pelo casal, que deu toda identidade ao cardápio da casa. Uma curiosidade é que ambos vieram de grandes empresas e com a união do casal também surgiu a vontade de ter um espaço em que pudessem cozinhar e chamar os amigos para saborear as suas delícias.

São José do Rio Preto:
Bicampeão do concurso em São Jose do Rio Preto, o Bar do Cidinho é um dos butecos mais antigos da cidade. Está localizado na Zona Leste e foi fundado em 1963 pelo pai do Cidinho.  Caminhoneiro, profissão que foi homenageada no prato participante de 2018, o Carga Pesada, Cidinho descobriu no bar sua paixão, prezando sempre pelo atendimento personalizado, cerveja gelada e petiscos saborosos. O bar traz em sua identidade os valores, a ética e a simplicidade de um buteco, não deixando de oferecer aos clientes a comodidade e até tecnologia contemporânea.

São Paulo:
Bar do Jão foi fundado em 1994 e está na segunda geração de administração familiar. Foi o Melhor Buteco do Brasil em 2017 e conquistou a todos com sua simplicidade, simpatia, muito trabalho e carinho por todos que passaram por lá. Para 2018, sua inspiração veio de um dia em que recebeu amigos em casa e, com poucas coisas disponíveis na geladeira, preparou o filezinho com molho de queijos gratinado e servido no pão semi italiano. Os amigos adoraram e a mulher, Paula, falou no dia: “olha aí o que vamos fazer para o Comida di Buteco 2018”. Deu certo!!!

Uberlândia:
Desde que se casou, o Carlinhos tinha um sonho: montar um negócio para que a família pudesse trabalhar junta. São 28 anos de buteco e hoje seus filhos e esposa ajudam a tocar o negócio. Nesse período, o Bar do Carlinho se tornou um mais tradicionais butecos de Uberlândia. Ele é um dos pioneiros do Comida di Buteco na cidade: começou a participar em 2007 e já subiu no pódio quatro vezes, sendo em três delas como Campeão.

Vale do Aço:
O Paulinho começou com um carrinho de hambúrguer e tinha o sonho de montar um estabelecimento fixo. Foi então que começou a montar o Bar do Paulinho provisoriamente embaixo da casa da sogra, enquanto ia tocando a obra principal do bar. De lá pra cá, já são 28 anos de história. Hoje o buteco é tocado pela Mirtes, esposa do Paulinho, que está a frente da cozinha e do negócio. Estão participando do concurso há quatro anos e a primeira vez que subiu no pódio foi para levantar a faixa de campeão!


Chega ao mercado a linha Patisserie: sobremesas para você fazer em casa

A Lindt lança uma novidade para os consumidores brasileiros: a linha Patisserie. Desenvolvida com paixão e dedicação pelos Maîtres Chocolatiers da marca, os produtos combinam o mais puro chocolate Lindt e outros ingredientes de excelência, que resultaram em misturas prontas para preparar em casa. 


Com modo de preparo simples e rápido, os lançamentos Patisserie permitem a preparação de deliciosas bebidas – como um cremoso chocolate quente – e sobremesas com sabor intenso e marcante do chocolate Lindt.

Os produtos são opções práticas para serem saboreadas no inverno, trazendo o melhor da Suíça para o aconchego da casa. Entre os produtos disponíveis estão o chocolate quente, pudim de leite, pudim amargo, mousse ao leite, chocolate quente ao leite e cacau em pó.
Preços Lindt Patisserie: 

Cacau em Pó 125g | R$ 25,90
Chocolate Quente 100g | R$ 24,90
Mousse Chocolate 110g | R$ 24,90
Pudim Chocolate ao Leite |R$ 19,90
Pudim Chocolate Dark 95g | R$ 19,90

Onde encontrar Lojas Lindt e nos melhores supermercados e empórios

domingo, 1 de julho de 2018

Receita: Carne de panela ao molho de laranja

A laranja pera é uma fruta cítrica que possui diversas vitaminas e propriedades antioxidantes, e pode ser consumida tanto em sobremesas quanto em pratos salgados, segundo a nutricionista Regina Moraes Teixeira, que sugere a receita de carne de panela ao molho de laranja.  



Carne de panela ao molho de laranja
Ingredientes
1 peça de patinho de aproximadamente 1kg
1 colher de sopa de amido de milho
½ copo de suco de laranja pera
Raspas de uma laranja
15 unidades de champignon (cogumelo paris)
2 colheres (sopa) molho shoyo light
1 cebola cortada em rodelas finas
1 colher (sopa) óleo de canola
1 colher (chá) de sal refinado

Modo de fazer
Corte a carne em cubinhos e coloque num refratário grande. Misture o suco de laranja, o shoyo, as raspas de laranja e o sal. Despeje sobre a carne, misture bem e deixe tomar gosto por 1 hora. Aqueça em uma panela antiaderente o óleo de canola, coloque a carne e deixe dourar. Acrescente um pouco de água e mantenha a carne em fogo baixo até ficar macia. Acrescente o champignon cortado em lâminas, a cebola em rodelas finas, misture e mantenha no fogo por mais alguns minutos. Retire do fogo, coe o molho que se formou, dilua o amido de milho nele e leve ao fogo baixo até engrossar. Disponha a carne em um refratário e derrame o molho por cima. Sirva a seguir.

Uma receita que eu recomendo para vocês é esta de Quibe de Carne com Quinoa.

Receita: Creme de Mandioquinha Gratinado

Hummmmm... A receita foi enviada pela Tirolez, com uma proposta nova para aquecer no inverno (ou quando você quiser). Me lembra a proposta do escondidinho.



Creme de Mandioquinha Gratinado 

Ingredientes

- 500 g de purê de mandioquinha (cozida e passada na peneira)
- 1 xícara (chá) de Creme de Leite Fresco Tirolez (200 ml)
- 1 colher (chá) de sal (4 g)
- ½ xícara (chá) de Queijo Parmesão Tirolez ralado (55 g)
- noz-moscada (preferencialmente ralada na hora)
- 6 colheres (sopa) de Requeijão Cremoso Tirolez (78 g)
- 1 colher (sopa) de açúcar (13 g)
- 1 cebola média em tiras finas (140 g)


Preparo

Preaqueça o forno a 180 ºC.

Em uma tigela, misture bem a mandioquinha, o creme de leite, o sal e 2 colheres (sopa) de queijo parmesão e adicione noz-moscada a gosto. Distribua metade da mistura em 6 tigelas refratárias individuais (9 cm de diâmetro x 4 cm de profundidade). Coloque 1 colher (sopa) de requeijão cremoso no centro de cada tigela, cubra com o restante do creme de mandioquinha e alise a superfície.

Em uma frigideira pequena, leve ao fogo o açúcar, mexendo sempre, até começar a caramelizar. Adicione a cebola e mexa até que fique levemente murcha e caramelizada. Distribua as cebolas nas tigelas e polvilhe com o restante do queijo parmesão. Coloque as tigelas em uma assadeira e leve ao forno por 15 minutos, ou até gratinar. Sirva quente como entrada ou acompanhando um filet mignon grelhado.

O blog traz outras receitas de creme de mandioquinha, como este
Creme de Mandioquinha, Catupiry® e Carne Seca