domingo, 2 de julho de 2017

Doenças respiratórias: asma x bronquite x pneumonia

O blog Glamour e Felicidade entrevistou o Dr. Flávio Sano – vice-presidente da ASBAI – Associação Brasileira de Alergia e Imunologia sobre asma e outras doenças respiratórias. Esperamos que goste dos esclarecimentos e deixe seus comentários no post. Em breve, publicaremos mais informações sobre doenças respiratórias em novos posts.

Como saber se é asma, bronquite ou uma pneumonia?A asma é uma doença inflamatória que acomete os brônquios de indivíduos geneticamente suscetíveis. Pode ser alérgica ou não. Apresenta crises de espasmos brônquicos caracterizada por tosse, chiado no peito, opressão torácica, falta de ar e queda da oxigenação do sangue. É necessário o uso de medicações broncodilatadoras para alívio dos sintomas e tratamento com medicações anti-inflamatórias (corticoides inalatórios principalmente), para controle da doença.

Bronquite crônica é uma doença que acomete idosos, em geral fumantes, e é necessário fazer o diagnóstico diferencial com DPOC (doença pulmonar obstrutiva crônica). Erroneamente a asma é chamada de bronquite em algumas regiões do Brasil.

Pneumonia é uma infecção que acomete os pulmões. Podem ter etiologia viral ou bacteriana. É caracterizada por tosse, febre, dor torácica e nos casos mais graves falta de ar. Se a etiologia é bacteriana deve ser tratada com antibióticos.

Para o diagnóstico preciso de qual doença o paciente está acometido e, principalmente, para a determinação se a origem é alérgica, deve-se sempre procurar o médico especialista em alergia.



Como lidar com casos de asma crônica?A asma é uma doença brônquica inflamatória. Para o seu tratamento de manutenção (a longo prazo) e assim proporcionar o controle da doença, é necessário utilizar medicações anti-inflamatórias como os corticosteroides inalatórios, anti-leucotrienos e, mais recentemente, para os casos mais graves, um medicamento anti-IgE (imunoglobulina E). O paciente necessariamente precisa ser assistido de perto por um médico especialista. Nos casos de asma alérgica, o especialista é um alergista.

Como fazer o diagnóstico da asma?
O diagnóstico da asma é predominantemente clínico (realizado por um médico) e se baseia na presença dos sintomas de tosse (seca ou com eliminação de muco transparente semelhante à clara de ovo), chiado no peito, falta de ar, sensação de aperto no peito de forma repetida ou contínua, pela presença de histórico pessoal ou familiar de doenças alérgicas (a própria asma em pais ou outras doenças como rinite e dermatite atópica) e pela melhora dos sintomas com o uso de medicamento que dilata os brônquios (broncodilatadores). 

Existem fatores que levam às crises de asma?
Os sintomas, em geral, são desencadeados pela inalação de substâncias da poeira, odores fortes irritativos para as vias respiratórias (perfumes, produto de limpeza), fumaça de cigarro, ar frio e seco (ar refrigerado), exercícios/brincadeiras ou infecções respiratórias (resfriados e gripes). Contudo, outros exames podem ajudar a confirmar essa suspeita, como a espirometria (exame de sopro). Em muitos pacientes, a asma pode ser acompanhada por sintomas no nariz (rinite) tais como coceira, espirros, coriza e fungação. Testes alérgicos deverão ser realizados para verificar se a doença tem uma natureza alérgica ou não. Diante desses sintomas, é provável que se trate de asma e o médico deve, então, avaliar se o paciente tem alergia (por meio de testes alérgicos na pele ou no sangue) e também realizar uma prova de função respiratória, a espirometria, para avaliar o grau de comprometimento da função dos pulmões.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...