terça-feira, 15 de novembro de 2016

Dicas de nutrição: Mitos e verdades sobre o glúten

Rodeado de dúvidas e mitos, o consumo do glúten está sempre em discussão. Para ajudar a entender melhor o que é alergia, sensibilidade, doença celíaca ou se a exclusão do item na dieta é sinônimo de perda de peso, a nutricionista Ana Poletto, que atua em Genômica Nutricional e na Nutrição Individualizada, esclarece as principais questões que envolvem o assunto.
Aveia contém glúten

A profissional explica que por meio de exames genéticos é possível identificar a suscetibilidade para desenvolver a doença celíaca ou não. "É importante saber que o glúten não é ruim para todo mundo. Não há comprovação científica para isto. O que acontece é que a capacidade que o nosso trato gastrointestinal tem em digerir esta proteína é limitada e, esta limitação, em indivíduos geneticamente predispostos, pode fazer com que o consumo não seja muito bem aceito”, afirma Ana.

Pacientes com doença celíaca precisam fazer a exclusão de alimentos que contenham glúten (trigo, centeio, cevada, malte e aveia). Desta forma, existe a necessidade de substituir estes alimentos por outros sem glúten, como pães e massas feitas com mandioca, arroz, quinoa, entre outros cereais. "É importante que especificamente para esses pacientes o produto tenha especificação de isenção de glúten", destaca Ana. 
Importante manter uma alimentação saudável

Já as pessoas com sensibilidade ao glúten (não celíacas) podem se beneficiar com a redução ou exclusão temporária de alimentos que contenham glúten. Caberá ao profissional que faz o acompanhamento avaliar o quadro de acordo com os sintomas como, por exemplo, a presença de gases e distensão abdominal, mediante consumo de alimentos que contenham glúten.

Emagrecer excluindo o glúten da dieta é um mito. Segundo a nutricionista, não há dados científicos em humanos que comprovem tal benefício. “Pode ser que a pessoas emagreça simplesmente pelo fato de restringir um pouco mais a sua alimentação, até porque snacks sem glúten são difíceis de serem encontrados. É importante ficar atento à “carga de açúcar” que alguns produtos sem glúten possuem, pois costuma ser alta e, se não houver controle no consumo quantitativo desse alimento, pode ser que a pessoa até aumente de peso. A exclusão do glúten é necessária em alguns casos específicos, como os acima descritos, e não deve ser encarada como “modinha”. Entretanto, a inserção em uma dieta equilibrada de alimentos sem glúten, junto ao consumo de outros alimentos saudáveis, é sempre benéfica”, conclui.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...