segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Villa Mix Festival 2015: será que valeu a pena ir?

Olá! Hoje vim compartilhar com vocês um pouco da minha experiência no Villa Mix Festival 2015, aqui em São Paulo. Em 2014, eu também participei e contei aqui no blog. A gente sempre espera que os eventos melhorem de um ano para o outro mas, apesar da diversão, fiquei um pouco frustrada (infelizmente), muito mais do que em 2014.  

O show aconteceu no sábado (19/09) na Arena Anhembi (o ano passado tinha sido no Campo de Marte) e as apresentações começaram mais tarde (às 17 horas).  No line up: Israel Novaes, Bruno e Marrone, Wesley Safadão, Guilherme e Santiago, Jorge e Mateus, Luan Santana e Matheus e Kauan.  Tudo bem até aí...Entretanto, nesta edição os organizadores colocaram as pessoas que compraram pista ainda mais longe do palco - se bobeasse, ficaríamos do lado de fora da arena. No Campo de Marte ainda dava para ver os artistas no palco, mesmo que pequenos.   

Frequento shows há muitos anos, inclusive como assessora de imprensa. No começo, a área vip em frente ao palco tinha uns 10 metros de distância entre a grade de separação dos demais participantes e o palco. Agora, ela ocupa uma parte gigantesca. Assim, prepare-se: se comprar pista comum, corre o risco de não ver os artistas, como aconteceu comigo. Pior: os telões, que estavam mau posicionados, falharam. Não consegui ver os shows nem por ali. Coisa de organização de baixa qualidade. Além disso, tinha uma estrutura enorme de luz e câmeras atrapalhava ainda mais a visão. Continuamos recebendo abraços dos artistas que gritavam: "olá turma do fundão" e, como disse Jorge, "olá turma do fundão bem lonjão". Acredito que não irei na edição de 2016 do Villa Mix e estou pensando se vale a pena ir no Brahma Valley (marcado para novembro no Jóquei).

Pontos fortes: as melhores apresentações da noite foram as de Luan Santana - o moço só acumula sucessos no repertório, como "Te Esperando" e "Ce topa";  Guilherme e Santiago -são 20 anos de carreira e hits dançantes e românticas, como "Jogado na Rua" e "E daí";  os queridos Jorge e Mateus, agitando com "Aí Já Era" e "Os Anjos Cantam" e outras músicas que marcaram os 10 nos de carreira da dupla;  Bruno e Marrone, que se destacam pela voz marcante e inconfundível de Bruno e a sanfona de Marrone, com sucessos como "Boate Azul", "Inevitável" e "Por um minuto".

Pontos fracos: as falhas nos três telões, o posicionamento dos telões nas laterais que não dava para ver (ainda quando funcionavam) por causa da estrutura no meio e das tendas dos bares e da área vip. Ouvir Wesley Safadão cantar um funk proibido, com baixarias que denigrem a imagem feminina.
A pista comum no Villa Mix Festival estava atrás daquele mureta de metal ao fundo (fonte Instagram Jorge e Mateus)
Dando uma paradinha no backdrop
Sempre simpático Jorge (instagram Jorge e Mateus)
     
Esse telão, que não era grande coisa, apagou total antes dos shows de Luan Santana e de Jorge e Mateus. Essa estrutura do lado esquerdo na foto atrapalhava ainda mais a visibilidade que já era ruim




Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...